UAI


Por vaga na Libertadores, Inter e Corinthians jogam e esquentam rivalidade

Time alvinegro foi o responsável por tirar o título nacional de 2020 das mãos dos colorados

24/10/2021 08:41
compartilhe
Aguirre preparou o Inter para o clássico contra o Timão
foto: Ricardo Duarte/Internacional

Aguirre preparou o Inter para o clássico contra o Timão

Internacional e Corinthians detêm uma das rivalidades do futebol brasileiro que mais cresceram ao longo dos anos. Eles voltam a se enfrentar neste domingo, às 16h, no Beira-Rio, pela 28ª rodada do Brasileirão, em briga direta por uma vaga na Libertadores. O time alvinegro foi ainda o responsável por tirar o título nacional de 2020 das mãos dos colorados ao segurar 0 a 0 no Beira-Rio, resultado que rendeu ao Flamengo mais um troféu.



A rivalidade, no entanto, começou em 1976, quando o Internacional conquistou o título brasileiro em cima do Corinthians, com uma vitória por 2 a 0, gols de Dario e Valdomiro. O time gaúcho comemora 45 anos da conquista. Do lado alvinegro, ficou marcado o título da Copa do Brasil de 2009. Na ocasião, o time do Parque São Jorge segurou um empate por 2 a 2, no Sul, após vencer, em casa, por 2 a 0. Na ocasião, ficou marcada uma confusão entre o ex-atacante D'Alessandro e o ex-zagueiro William.

O revés na final da Copa do Brasil não foi engolido pelo Inter, que enviou, na época, um DVD para a CBF alegando que o rival havia sido beneficiado pela arbitragem em jogos da competição. A raiva virou piada. Depois do fato, o Corinthians mencionava o bendito DVD a cada triunfo. Isso tudo sem citar o polêmico Brasileiro de 2015, que terminou com o time alvinegro sendo campeão e o colorado como vice.

No duelo deste domingo, um jogador carregará muito dessas histórias. Giuliano é campeão da Libertadores de 2010 pelo Internacional e chegou a entrar no polêmico jogo da final da Copa do Brasil vestindo a camisa colorada. Ele ficou próximo de retornar para o Sul do país em 2021, mas optou por realizar um sonho de infância ao assinar com o Corinthians. No time alvinegro, é o responsável, ao lado de Renato Augusto e Cássio, por liderar o time do técnico Sylvinho dentro de campo. Ele foi confirmado entre os titulares pelo treinador, que balança no cargo. Com 31 anos, fará o seu 14º jogo com a camisa alvinegra. Tem, até o momento, um gol e três assistências.

Sylvinho, no entanto, tem alguns problemas, pois não contará com o lateral Danilo Avelar e os meias Roni e Willian, lesionados, além do defensor João Victor, suspenso. Com isso, Raul Gustavo fará companhia a Gil no miolo de zaga. No ataque, a dúvida está entre Jô e Gustavo Mosquito.

Com 40 pontos, assim como o rival Internacional, o Corinthians vem de derrota por 1 a 0 para o São Paulo, fato que desestabilizou a confiança do grupo. A permanência de Sylvinho, inclusive, foi um dos pedidos do lateral Fábio Santos.

"Ele é um cara que se joga no trabalho, passa tudo detalhado pra gente, não temos muito o que reclamar. Temos que mostrar que estamos fechados com ele, para que se mantenha esse trabalho que tem sido muito bem feito, na minha opinião e na de todos os jogadores", afirmou o lateral.



Do outro lado, Diego Aguirre mostrou preocupação com possível desgaste de seus jogadores. O treinador, no entanto, confirmou a presença de Gabriel Mercado, Rodrigo Dourado e Rodrigo Lindoso no embate. Desses, os dois primeiros não ficaram nem no banco, no empate por 1 a 1 com o Red Bull Bragantino.

Se o trio está confirmado, o mesmo não se pode falar do meia Patrick e do lateral Moisés, que deixaram o campo reclamando de dores musculares. A expectativa é que a dupla seja preservada e 'reforce' a lista de desfalques, que já conta com Daniel, Vinicius Mello, Matheus Cadorini e Paolo Guerrero. Isso sem contar Bruno Méndez. O jogador pertence ao Corinthians e não jogaria. No entanto, também levou o terceiro cartão amarelo. Sendo assim, cumprirá suspensão automática. Já o atacante Taison, outro que reclamou de dores, é dúvida. Por outro lado, Heitor e Edenilson voltam a ficar à disposição de Aguirre.

"Tenho opções para utilizar. Por sorte, volta o Edenilson, um jogador fundamental e um de nossos melhores jogadores. Teremos algumas horas para pensar e ver também como os jogadores estarão. Vamos tomar as decisões aí", disse Diego Aguirre, logo após o confronto frente ao time paulista.
Compartilhe