Paraná

ATLÉTICO

Com dois a mais, Atlético derrota Paraná, quebra 'jejum' e se mantém no G6 do Brasileiro

Fábio Santos, de pênalti, marcou o único gol alvinegro nesta quarta, em Curitiba

postado em 14/11/2018 22:51 / atualizado em 15/11/2018 01:05

Bruno Cantini/Atlético

Demorou, mas o Atlético conseguiu quebrar o ‘jejum’ de seis jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro. Após impressionantes 45 dias sem triunfar, o time alvinegro derrotou o já rebaixado Paraná por 1 a 0, no Durival Britto, na noite desta quarta-feira. O gol foi marcado pelo lateral-esquerdo Fábio Santos, de pênalti, logo no início da partida, válida pela 33ª rodada. Depois, os visitantes tiveram tranquilidade para segurar o resultado contra os donos da casa, que tiveram dois jogadores expulsos.



O Paraná estacionou nos 21 pontos, na lanterna do Brasileirão. Com a vitória, o Atlético chega aos 50 pontos e se mantém na sexta colocação. A equipe alvinegra foi beneficiada pelo empate por 1 a 1 entre o concorrente direto Atlético-PR e o Vasco, em São Januário. O Santos, por sua vez, encara o Flamengo, no Maracanã, nesta quinta, às 17h (de Brasília). Por já estar classificado à Libertadores, o Cruzeiro, sétimo colocado, não influencia a conta. Ao fim desta quarta-feira, a tabela aponta o seguinte cenário:

  • 6º Atlético, com 50 pontos em 34 jogos disputados
  • 7º Cruzeiro, com 49 pontos em 34 jogos disputados
  • 8º Atlético-PR, com 47 pontos em 34 jogos disputados
  • 9º Santos, com 46 pontos em 33 jogos disputados

As equipes voltam a campo pela 35ª rodada neste final de semana. No sábado, o Atlético recebe o Bahia, no Independência, a partir das 21h. No dia seguinte, às 17h, Paraná e Palmeiras se enfrentam no estádio do Café, em Londrina.

Primeiro tempo


Sem poder contar com três pilares (Adilson e Ricardo Oliveira suspensos, além de Chará, vetado por dores na coxa direita), o técnico Levir Culpi apostou nas entradas de Matheus Galdezani, David Terans e Alerrandro. Apesar dos desfalques, o Atlético tentou controlar o jogo desde o início da partida.

Mas não foi isso exatamente o que ocorreu. Aos trancos e barrancos, o Paraná teve a bola por mais tempo nos primeiros minutos e tentava chegar à área rival. Mesmo com menos posse, foi o Atlético que criou as melhores oportunidades. De longe, David Terans finalizou nas mãos de Richard, 10’. Pouco depois, Luan foi lançado e tentou encobrir o goleiro adversário, que cometeu pênalti. Na cobrança, Fábio Santos bateu rasteiro, no canto esquerdo e abriu o placar, aos 13’.

O gol, entretanto, não foi a única consequência do pênalti. Luan até tentou continuar em campo, mas precisou ser substituído por Bruninho logo aos 21’ por conta das dores sentidas após a entrada de Richard na jogada. O cenário pouco mudou depois da alteração. Aliás, até melhorou aos 29’. Numa situação confusa, o meia Silvinho, do Paraná, foi expulso pelo árbitro Wagner do Nascimento Magalhães (FIFA/RJ) após reclamar do assistente Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ) por uma falta marcada em cima de Fábio Santos.

Mesmo com um a mais, o Atlético dividia igualmente a posse com o Paraná. Num lance de bola parada, o time alvinegro chegou até a ampliar a vantagem. Num rebote de cobrança de escanteio, Fábio Santos fez o segundo. A arbitragem, entretanto, assinalou falta de Leonardo Silva em Richard.

Segundo tempo

O cenário ficou ainda pior para o Paraná no início da segunda etapa. Logo aos 2’, Andrey recebeu o segundo cartão amarelo por uma cotovelada em Matheus Galdezani e foi expulso. Para evitar situação parecida, Levir Culpi tirou de campo Emerson. O problema é que Patric, o substituto, foi advertido aos 8’ - quatro minutos depois de entrar em campo.

Com dois a mais, o Atlético conseguiu ficar com a bola e não sofria com investidas adversários. A equipe, entretanto, tinha dificuldades para criar. Cazares e Terans, em cobranças de falta, pararam no goleiro Richard. Recuado, o Paraná apostava em contra-ataques, mas tinha poucos jogadores ofensivos.

O ‘ataque contra defesa’ seguiu. O Atlético forçava pelo meio e pelas laterais, mas não conseguia ampliar a vantagem. Com pouco espaço, Bruninho não conseguia criar. De forma irônica, torcedores do Paraná que foram ao Durival Britto gritavam ‘olé’ nos raros momentos em que o time da casa conseguia trocar passes.

Levir tentou dar ânimo novo ao jogo ao colocar Denílson na vaga de Alerrandro. Pouco mudou. No fim das contas, o Atlético não teve a melhor das atuações, mas finalmente conseguiu quebrar o jejum de vitórias no Campeonato Brasileiro.

PARANÁ 0 X 1 ATLÉTICO

Paraná
Richard; Wesley, Charles, Igor e Juninho; Leandro Vilela (Johny, aos 40' do 2ºT) e Alex Santana; Rodrigo Carioca (Alesson, aos 35' do 2ºT), Silvinho e Andrey; Rafael Grampola (Keslley, no intervalo)
Técnico: Dado Cavalcanti

Atlético
Victor; Emerson (Patric, aos 4’ do 2ºT), Leonardo Silva, Iago Maidana e Fábio Santos; Matheus Galdezani e Elias; Luan (Bruninho, aos 21’ do 1ºT), Cazares e David Terans; Alerrandro (Denílson, aos 33’ do 2ºT)
Técnico: Levir Culpi

Gol: Fábio Santos, aos 13’ do 1ºT (ATL)
Cartões amarelos: Richard, aos 11’ do 1ºT, Andrey, aos 18’ do 1ºT e aos 2’ do 2ºT, Alex Santana, no intervalo, e Charles, aos 17’ do 2ºT (PAR); Emerson, aos 35’ do 1ºT, Bruninho, aos 4’ do 2ºT, e Patric, aos 8’ do 2ºT (ATL)
Cartões vermelhos: Silvinho, aos 29’ do 1ºT, e Andrey, aos 2’ do 2ºT (PAR)

Público: 1.610 torcedores
Renda: R$ 22.940,00

Motivo: 34ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Durival Britto, em Curitiba (PR)
Data e horário: quarta-feira, 14 de novembro de 2018, às 21h (de Brasília)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (FIFA/RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e (FIFA/RJ) e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ)

Tags: galo paranapr galo seriea futnacional interiormg atleticomg