Santos

COPA LIBERTADORES

Santos enfrenta Defensa Y Justicia em busca da liderança geral da Libertadores

Triunfo nesta terça, na Vila, já garante segunda melhor campanha para Peixe

postado em 20/10/2020 10:40

(Foto: Ivan Storti/SFC)

O Santos sabe que uma vitória sobre o Defensia Y Justicia, nesta terça-feira, às 19h15, na Vila Belmiro, o colocará na liderança geral da Copa Libertadores e vai para cima dos argentinos. Um triunfo leva a equipe aos 16 pontos no Grupo G e a deixa ao menos com a segunda melhor campanha garantida. Poderia ser alcançada somente pelo Palmeiras.

Únicos times que conseguiram somar 13 pontos em cinco rodadas, os adversários paulistas estão separados na disputa do primeiro lugar geral apenas no saldo de gols. Os palmeirenses ganham no quesito por 10 a 4.

O técnico Cuca usa a conquista da América com o Atlético-MG, em 2013, como exemplo para não dar descanso aos titulares. O treinador sabe da vantagem que é decidir os mata-matas em casa, mesmo sem a presença do torcedores por causa da pandemia da covid-19.

Além disso, o comandante santista vai respeitar todas as agremiações do grupo, pois as três lutam pela segunda vaga da chave. Nada de facilitar a vida de um ou de outro. O Santos está garantido, enquanto Defensa, com 6, Olímpia, com 5, e Delfín, 4, podem fechar a chave na segunda colocação.

Assim que confirmou a vitória diante do Coritiba, no sábado, pelo Brasileirão, Cuca já voltou suas atenções à Libertadores. E foi logo mandando o aviso: "É força total, jogo decisivo para o Defensa y Justicia, Delfin e Olimpia. E para nós, também. Podemos encaminhar para primeiro ou segundo melhor da competição e mandar os jogos decisivos em casa", enfatizou o treinador.

"Não podemos abrir mão disso. Em 2013, no Atlético-MG, decidimos sempre em casa e fomos os melhores (seguro o título). Vamos tentar de novo, mas será um jogo duro na terça-feira", salientou Na Argentina o Santos fez 2 a 1, de virada.

Substituto de Lucas Veríssimo nos dois últimos jogos, Laércio não poderá atuar, pois só será inscrito a partir das oitavas de final. Caso o titular não se reabilite, Luiz Felipe forma a defesa com Luan Peres. Pará volta à lateral e Arthur Gomes deve herdar a vaga de Soteldo, que deixou o clube para jogar no futebol árabe.

Para não depender do resultado do outro jogo, os argentinos terão de ganhar na Vila Belmiro. Num esquema com três zagueiros, a ideia é liberar os laterais para ajudarem os atacantes Hachen e Romero e derrubarem a invencibilidade do Santos na Libertadores. Um empate até serve desde que o outro jogo termine também em igualdade ou o Delfín vença por vantagem mínima.