São Paulo

FUTEBOL NACIONAL

Desde o início da pandemia, oito partidas foram adiadas no Brasil por conta de casos de COVID-19; relembre

Remarcações, no entanto, não ocorrem desde setembro; no período, Flamengo e Santos entraram em campo com diversas baixas devido ao novo coronavírus

postado em 18/11/2020 15:40 / atualizado em 18/11/2020 15:57

(Foto: Lucas Figueiredo/CBF)


Com seis jogadores ausentes no Atlético em razão de terem contraído o novo coronavírus - Victor, Gabriel, Réver, Guga, Allan e Eduardo Vargas -, o Galo entrará em campo desfalcado diante do Athletico-PR, nesta quarta-feira, às 19h, no Mineirão, em partida remarcada da 6ª rodada do Campeonato Brasileiro

O alto número de casos confirmados de atletas com COVID-19, no elenco do Galo, deu relevância ao debate quanto à possível remarcação de partidas no Campeonato Brasileiro envolvendo equipes com vários infectados no elenco. A decisão, no entanto, não ocorre desde setembro, e alguns clubes chegaram a entrar em campo no período, mesmo com diversas baixas.

Ao todo, foram oito jogos adiados nas quatro divisões do futebol brasileiro por conta de alto número de desfalques por infecção do novo coronavírus.



Na primeira divisão do Campeonato Brasileiro, apenas um jogo teve alteração de data por motivo de atletas infectados pelo novo coronavírus: na primeira rodada, quando o Goiás receberia o São Paulo, mas teve dez casos de jogadores infectados e não estava com atletas suficientes para a realização da partida. O jogo ainda não foi disputado em uma nova data.

Nas divisões inferiores ocorreram outras sete partidas adiadas. Na Série B, foram quatro casos: Chapecoense x CSA (11/8), CSA x Cuiabá (13/8), Sampaio Corrêa x Figueirense (19/8) e Brasil-RS x Sampaio Corrêa (21/8). Nesses casos, o alto número de atletas infectados do CSA e do Sampaio Corrêa justificou a remarcação dos jogos - todos já foram disputados em datas posteriores.

Nas Séries C e D, mais exemplos: os dois primeiros jogos do Imperatriz-MA, pela terceira divisão, contra Treze-PB e Jacuipense-BA (9 e 13 de agosto, respectivamente), precisaram ser remarcados, já que a equipe maranhense chegou a ter 14 dos 19 atletas do elenco com COVID-19. Na quarta divisão, o duelo entre Guarany-CE x Salgueiro-PE, em 20 de setembro, também foi remarcado, já que a equipe cearense teve 12 dos 24 atletas infectados, além de outros nove sem condição de jogo.

Casos sem adiamento na primeira divisão


Desde setembro, casos de elencos afetados por desfalques de COVID-19 não contaram com partidas adiadas. Em 27 de setembro, o Flamengo teve 20 desfalques no elenco - 18 infectados - e visitou o Palmeiras (empate por 1 a 1); no dia 14 de novembro, o Santos teve 10 atletas infectados, além do técnico Cuca e dos auxiliares Cuquinha e Eudes, mas enfrentou o Internacional na Vila Belmiro e venceu por 1 a 0.

Nesta quarta-feira, o Palmeiras enfrentarará o Ceará, pela Copa do Brasil, com 19 jogadores ausentes. Assim como o Atlético, o clube paulista vive surto de COVID-19 no elenco. Curiosamente, o Ceará será adversário do Galo no domingo, às 16h, no Castelão, pelo Campeonato Brasileiro.

Tags: atleticomg flamengorj saopaulosp seriea santossp goiasgo sampaiocorreama csaal