Vasco

SÉRIE A

Vasco bate Ceará com casa cheia e obtém segunda vitória seguida no Brasileiro

Triunfo vascaíno empurra o Cruzeiro para zona da degola

postado em 13/06/2019 21:45

<i>(Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)</i>
Com muita raça, disposição e apoio de quase 20 mil entusiasmados torcedores, o Vasco derrotou o Ceará por 1 a 0, nesta quinta-feira, no Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, e engatou a segunda vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro. Com o triunfo pela nona rodada, o time carioca alcançou os nove pontos, enquanto que o cearense tem um a mais.

Em clima de decisão, com forte pressão vinda das arquibancadas, o Vasco iniciou forte em busca do primeiro gol. Logo a um minuto Marrony, que vive um jejum de 20 jogos sem marcar, obrigou o goleiro Diogo Silva a fazer a primeira defesa. Aos 4, Rossi, sempre muito veloz, cruzou e Tiago Reis finalizou para firme defesa do goleiro.

O Vasco não deu chances para o Ceará contra-atacar e concentrou as suas jogadas pelas beiradas, com boa atuação de Rossi e Marrony, mas errou muitos passes decisivos, o que facilitou a defesa cearense.

Ex-Vasco, Thiago Gallardo foi muito vaiado pela torcida presente a São Januário. Experiente, o jogador não se abalou e ainda foi o responsável pela criação das duas oportunidades da equipe cearense na primeira etapa. Sua produção foi prejudicada por causa de uma lesão no ombro esquerdo.

O técnico Vanderlei Luxemburgo, então, colocou Valdivia em campo no intervalo e o Vasco voltou mais agressivo no segundo tempo. Aos 11 minutos, Diogo Silva, ex-Vasco, voltou a fazer uma bela defesa, após chute de longe de Marcos Júnior.

O Vasco buscou mais o ataque, mas sem tanto fôlego para voltar na marcação, o que abriu espaços para o Ceará. Matheus Gonçalves e Ricardinho tiveram as melhores chances da equipe cearense na partida. O clima em São Januário ficou tenso. Aos 24 minutos, Rossi surgiu livre pela direita, mas falhou na hora da cavadinha. Diogo Silva, mais uma vez, fechou o gol. Três minutos depois, no contra-ataque, Romário perdeu mais uma chance para o Ceará.

Com o cansaço e o nervosismo, ficou mais escancarada a fragilidade técnica dos times na parte final do jogo. Mas a torcida do Vasco não diminuiu o apoio. O público de 19.584 pessoas foi o maior do ano da equipe cruzmaltina em casa.

E o gol vascaíno saiu do jogador mais criticado pelas arquibancadas. Danilo Barcelos aproveitou rebote, após cobrança de escanteio, aos 34 minutos. O VAR chegou a ser acionado, mas sem motivo, pois a posição do jogador era legal.

O Vasco recuou nos minutos finais e o Ceará, mesmo aparentemente cansado, tentou ir em busca do empate. O zagueiro Luiz Otávio, o melhor em campo, virou centroavante, mas não teve sucesso.

VASCO 1 x 0 CEARÁ

VASCO 
Fernando Miguel; Yago Pikachu, Oswaldo Henríquez, Ricardo e Danilo Barcelos; Raul, Andrey (Jairinho) e Marcos Júnior; Rossi, Tiago Reis (Valdívia) e Marrony (Lucas Mineiro)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

CEARÁ
Diogo Silva; Samuel Xavier, Valdo, Luiz Otávio e João Lucas; Fabinho, Ricardinho, Fernando Sobral e Thiago Galhardo (Felipe Baxola); Leandro Carvalho (Mateus Gonçalves) e Bergson (Romário Rodrigues)
Técnico: Enderson Moreira

Local: Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro
Data: quinta-feira, 13 de junho
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Público: 18.562 pagantes (19.584 presentes)
Renda: R$ 444.904
GOL: Danilo Barcelos, aos 34min do 2ºT