FUTEBOL FEMININO

Brasil perde para o Chile e fica com vice no 1º torneio de Pia Sundhage no comando

Após empate sem gols no tempo normal, Seleção Feminina sucumbiu ao Chile nos pênaltis

postado em 01/09/2019 15:51 / atualizado em 01/09/2019 16:19

<i>(Foto: CBF/Mauro Horita)</i>
Depois de estrear no comando da Seleção Brasileira Feminina de futebol com uma goleada por 5 a 0 sobre a Argentina, na última quinta-feira, a técnica sueca Pia Sundhage sofreu o primeiro revés em seu novo trabalho. Neste domingo, na decisão de um torneio amistoso no estádio do Pacaembu, em São Paulo, o Brasil ficou no empate sem gols contra o Chile e foi derrotado na decisão por pênaltis por 5 a 4, terminando com o vice-campeonato.

Mesmo em um dia de chuva na cidade de São Paulo, mais de 16 mil pessoas foram ao estádio do Pacaembu para prestigiar a seleção feminina, que não contou com duas de suas maiores estrelas. As atacantes Marta e Cristiane estão lesionadas - a jogadora do São Paulo desde a eliminação no Mundial, no final de junho - e não puderam defender o Brasil neste primeiro compromisso de Pia Sundhage no comando.

Vale lembrar que a competição serviu também para engajar mais público com o futebol feminino. A seleção não atuava no Brasil há dois anos. Já em São Paulo, a última vez que as mulheres jogaram foi em 2015, em amistoso contra a Nova Zelândia.

Por conta do gramado prejudicado pela chuva - caiu um temporal no primeiro tempo -, o jogo teve uma qualidade muito baixa. Poças d'água se formaram no meio de campo e dificultaram o toque de bola, especialmente das brasileiras. O jeito foi sair pelos lados e levantar algumas bolas na área. Teve três boas chances com finalizações de Bia e Mônica, que a goleira chilena Endler apareceu bem, e em um chute para fora de Bia, após jogada de Ludmilla, que entrou na vaga de Debinha.

Para a segunda etapa, Pia Sundhage fez muitas mudanças na equipe por conta do desgaste com a chuva. A dificuldade em encontrar o melhor futebol também ficou clara com muitos erros no último passe e nas finalizações. A melhor chance saiu dos pés de Chú, que arriscou de longe e obrigou Endler a fazer uma ótima defesa.

 



Na disputa por pênaltis, o Brasil foi salvo com três defesas da goleira Aline Reis em chutes que poderiam dar a vitória ao Chile. Raquel, Luana e Bruna haviam erraram as suas cobranças, mas a defesa de Endler, titular do Paris Saint-Germain e escolhida a melhor do mundo na temporada passada, no chute de Joyce foi decisiva.

Tags: futfeminino futinternacional futnacional brasil