CASO BRUNO

Após acerto com goleiro Bruno, Boa Esporte vira alvo de duras críticas nas redes sociais

Internautas visitaram a página oficial do clube para manifestar repúdio e revolta à contratação do goleiro, condenado pela morte de Eliza Samúdio

postado em 10/03/2017 18:02 / atualizado em 10/03/2017 18:23

Reprodução/Facebook
Até as 15h15, a página do Boa Esporte no Facebook tinha o futebol como assunto principal nos comentários. Pouco tempo depois, uma chuva de críticas, repúdio e revolta se tornou o assunto principal abordado. A mudança radical foi provocada pela veiculação da notícia de que o clube mineiro teria fechado acordo com o goleiro Bruno, condenado por assassinato e ocultação do cadáver de Eliza Samúdio, em março de 2010.

Mesmo com a página do clube não confirmando de forma oficial o acerto, em comentários de postagens antigas os torcedores cobraram um posicionamento do clube, de patrocinadores e do fornecedor de materiais esportivos, além de questionarem o intuito da contratação como uma suposta jogada de marketing. O Boa Esporte disputará o Campeonato Brasileiro da Série B desta temporada.

Bruno foi condenado a 22 anos e 3 meses de prisão e cumpria pena na Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac), no interior de Minas Gerais. Por decisão liminar do ministro Marco Aurélio, o goleiro foi solto e aguarda em liberdade o julgamento da decisão. Ao todo, o goleiro cumpriu 6 anos e 7 meses em reclusão, menos de 30% da pena prevista. Sobre ele, ainda pesam as condenações por sequestro e cárcere privado do filho Bruninho.