NÁUTICO

Náutico vence CRB em Maceió, e entra na zona de classificação da Copa do Nordeste

Vitória por 2 a 1 também aumenta invencibilidade alvirrubra para 12 partidas

postado em 14/03/2019 23:31 / atualizado em 15/03/2019 09:09

<i>(Foto: Léo Lemos/Náutico)</i>
O Náutico chegou a 12 jogos de invencibilidade. Mas nesse período, nenhum outro resultado foi tão importante quanto o obtido nesta quinta-feira, contra o CRB, em Maceió. Com a vitória por 2 a 1, o Timbu sobe para quarta colocação do Grupo B, com 11 pontos, entrando na zona de classificação às quartas de final da Copa do Nordeste. A pontuação é a mesma do líder Ceará, que no domingo faz o clássico contra o Fortaleza, no Castelão.

Pelo Nordestão, os alvirrubros enfrentam ainda Altos, no dia 23, nos Aflitos, e Vitória, dia 30, em Salvador. O próximo desafio, no entanto, é pelo Campeonato Pernambucano, domingo, no clássico contra o Santa Cruz, nos Aflitos, pela última rodada da primeira fase. Jogo que pode valer o primeiro lugar para o Timbu em caso de vitória.

O jogo

Para o confronto, o técnico Márcio Goiano teve um desfalque de última hora, com o zagueiro Rafael Ribeiro se lesionando no último treinamento antes da partida. Com isso, Camutanga ganhou uma nova oportunidade como titular. Foi a única mudança de uma equipe que já começa a ter um entrosamento, com a base repetida pelo quinto jogo seguido. Assim, mesmo recuperados de lesões, o lateral esquerdo Assis e o atacante Jorge Henrique ficaram como opções no banco de reservas.

E com uma marcação na saída de bola do CRB, o Náutico fez um bom primeiro tempo. Com direito a abrir o placar logo aos seis minutos, após Odilávio roubar a bola após bobeira da zaga alagoana, avançar e só ter o trabalho de tirar do alcance do goleiro Édson. 

A vantagem logo no início do jogo deu ao Timbu a possibilidade de jogar no erro dos donos da casa. Até porque, com o sistema defensivo bem postado, o CRB teve dificuldades para levar perigo à meta de Bruno. E quando subia ao ataque, procurava explorar o lado direito da defesa pernambucana, nas costas do lateral Hereda. 

Cabia ao Náutico, porém, tentar encaixar melhor os contra-ataques. Faltou para isso uma melhor participação de Danilo Pires. Até porque, a medida que o jogo transcorria, o CRB dava cada vez mais espaços. Exemplo disso foi a finalização de Luiz Henrique, aos 40 minutos, com grande liberdade na entrada da área. Édson defendeu.

Segundo tempo

Os dois times voltaram com mudanças para a etapa final. No Náutico, Danilo Pires deu lugar a Fábio Matos para melhorar a saída de bola para o ataque. No CRB, Roberto Fernandes sacou Danilinho e Hugo Sanches para as entradas de Mailson e Danilo Bala. Porém, mal deu tempo das equipes se reposicionarem em campo e o Timbu ampliou.

Logo aos dois minutos, Jimenez limpou a jogada da entrada da área e mandou no canto esquerdo do goleiro do CRB para ampliar a vantagem do Náutico: 2 a 0. Melhor em campo, e com o time alagoano se lançando todo à frente, o Timbu perdeu a chance de fazer o terceiro pouco tempo depois em um contra-ataque de dois jogadores contra um do time alagoano. Mas Fábio Matos demorou a concluir a jogada.

Melhor em campo, o Náutico pecou em não pavimentar a vitória. E com isso, deixou a partida voltar a ficar perigosa aos 17 minutos, com o CRB diminuindo com Felipe Menezes, aproveitando rebote do goleiro Bruno após chute de Danilo Bala. Logo após o gol, Márcio Goiano colocou Jorge Henrique em campo na vaga de Odilávio. A intenção era dar mais tranquilidade e experiência para administrar o resultado. Robinho passou a atuar como “falso nove” à frente da área.

Porém, a essa altura, o CRB já havia “voltado” para o jogo. E dessa vez explorando o lado esquerdo da defesa. Para reforçar o sistema defensivo no setor, Márcio Goiano sacou Thiago para a entrada de Assis, dobrando a marcação ao lado de Josa.

Seguindo sem aproveitar os espaços cedidos pelos alagoanos, mas segurando a pressão na defesa, o Náutico conseguiu sair do Rei Pelé com uma importante vitória.

Ficha do jogo

CRB 1
Édson; Júnior (Polaco), Guilherme Mattis, Édson Henrique e Igor; Claudinei, Ferrugem e Felipe Menezes; Danilinho (Mailson), William Barbio e Hugo Sanches (Danilo Bala). Técnico: Roberto Fernandes

Náutico 2
Bruno; Hereda, Camutanga, Sueliton e Josa; Jimenez, Luiz Henrique e Danilo Pires (Fábio Matos); Thiago (Assis), Odilávio (Jorge Henrique) e Robinho. Técnico: Márcio Fernandes.

Local: Estádio Rei Pelé, em Maceió.
Árbitro: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Assistentes: Lorival Candido das Flores e Francisco de Assis da Hora (RN)
Gols: Odilávio, aos 6 min do 1º tempo, Jimenez, aos 2 min, Felipe Menezes, aos 17 min do 2º tempo
Cartões amarelos: Camutanga, Jimenez (N), Guilherme Mattis, Júnior, Hugo Sanches, Igor, Claudinei, Édson Henrique (C )