NÁUTICO

Sem público na Série B, Jhonnatan aponta para jogos "mais fáceis" fora de casa para Náutico

Volante aponta que treinador alvirrubro tem trabalhado variações táticas com o elenco para o início da briga pelo acesso na Série B

postado em 01/08/2020 12:45 / atualizado em 01/08/2020 12:47

(Foto: Caio Falcão/CNC)
Contando os dias para o retorno à Série B após dois anos disputando a Terceira Divisão, o elenco do Náutico tem trabalhado variações táticas com o técnico Gilmar Dal Pozzo desde a eliminação no Campeonato Pernambucano visando o jogo fora de casa contra o Avaí, estreia alvirrubra, que acontecerá no estádio da Ressacada, em Florianópolis, no próximo sábado, às 19h. 

Pensando nos jogos longe dos Aflitos, o volante Jhonnatan apontou que uma das mudanças no futebol durante o tempo da pandemia pode ser benéfica para a campanha do clube. Segundo o meio-campista, a ausência do incentivo da torcida no estádio faz com que jogar como visitante seja mais fácil. Por isso, ele aponta a necessidade do Timbu entrar firme já nos primeiros jogos para a disputa do acesso. 

"A Série B é um campeonato difícil, que possui um nível muito alto. Por isso, temos que entrar firmes e buscar para somar o máximo de pontos possível fora de casa, pois isso, no final, faz uma diferença porque hoje sem o torcedor em campo, sem ajuda e sem o incentivo deles, fica um pouco mais fácil se jogar fora de casa. Vamos buscar fazer um campeonato seguro, ter uma regularidade e buscar os pontos fora de casa, pois nos Aflitos, nós temos que ser muito fortes e mostrar para o nosso adversário que o Náutico quer subir e estamos na briga desde o começo", contou. 

Para demonstrar essa força diante dos primeiros adversários, Jhonnatan salienta que o elenco tem trabalhado bastante junto com o treinador alvirrubro diversas variações táticas que podem ser experimentadas ao longo dos jogos de acordo com a necessidade. Entre elas, ele ressalta a possibilidade do time atuar com dois meias após o retorno do maestro Jean Carlos. 

"O Gilmar (Dal Pozzo) tem trabalhado as formações. Estamos trabalhando para encontrar a melhor forma de jogar. Vimos o jogo contra o Bahia e identificamos que demos um pouco de espaço e eles souberam aproveitar. No jogo contra o Central, ele me recuou um pouco mais, para atuar como segundo volante e conseguimos melhorar o equilíbrio, marcamos bem e jogamos melhor. Ele tem trabalhado durante a semana essa variação com dois volantes, dois meias e, até mesmo dependendo da situação do jogo, com dois centroavantes."

"Tudo que o Gilmar põe em prática durante o jogo é treinado. Se precisar de dois centroavantes, ele vai colocar. Nossa equipe está trabalhando para sempre buscar vencer. O Gilmar é um cara que busca passar sempre com transparência aquilo que ele pede e sempre tentamos fazer o que ele pede da melhor maneira possível para que as coisas possam dar certo dentro do jogo. Temos que estar fortes da primeira até a última rodada e decididos daquilo que nós queremos, que é o acesso", destacou.