Vôlei

VÔLEI

Apoiadores de Bolsonaro criticam Carol Solberg após declaração contra o presidente; CBV repudia atitude da atleta

Carol mandou um 'fora, Bolsonaro' durante evento do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia nesse fim de semana

postado em 21/09/2020 09:01 / atualizado em 21/09/2020 14:54

(Foto: Divulgação)
A jogadora de vôlei de praia Carol Solberg é um dos assuntos mais comentados nas redes sociais nesta segunda-feira. Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticam a atleta, que, no fim de semana, após vencer a decisão do terceiro lugar na etapa de Saquarema-RJ do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia, mandou um "fora, Bolsonaro" durante a transmissão do SporTV.

Os bolsonaristas pedem que o Banco do Brasil, que apoia o vôlei de praia, se posicione e retire o patrocínio. A hastag #foracarolsolberg foi o tema mais comentado no Twitter na manhã desta segunda.

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) repudiou o ato da atleta, considerado não condizente "com a atitude ética que os atletas devem sempre zelar". A entidade revelou tristeza e insatisfação e ainda destacou que tomará todas as medidas cabíveis contra a jogadora. 

Em entrevista ao UOL, Carol explicou o protesto: "O 'fora, Bolsonaro' está engasgado aqui na garganta. Ver esse desgoverno dessa forma, ver o pantanal queimando, 140 mil mortes e a gente encarando a pandemia desse jeito. É isso. Tá engasgado esse grito. E me sinto, como atleta, na obrigação de me posicionar", disse.

Nota da CBV


"A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), vem, através desta, expressar de forma veemente o seu repúdio sobre a utilização dos eventos organizados pela entidade para realização de quaisquer manifestações de cunho político.

O ato praticado neste domingo (20.09) pela atleta Carol Solberg durante a entrevista ocorrida ao fim da disputa de 3º e 4º lugar da primeira etapa do Circuito Brasileiro Open de Volei de Praia – Temporada 2020/2021, em nada condiz com a atitude ética que os atletas devem sempre zelar.

Aproveitamos ainda para demonstrar toda nossa tristeza e insatisfação, tendo em vista que essa primeira etapa do CBVP OPEN 2020/2021, considerada um marco no retorno das competições dos esportes olímpicos, por tamanha importância, não poderia ser manchada por um ato totalmente impensado praticado pela referida atleta.

Por fim, a CBV gostaria de destacar que tomará todas as medidas cabíveis para que fatos como esses, que denigrem a imagem do esporte, não voltem mais a ser praticados."

Tags: vôlei Bolsonaro CBV Carol Solberg