COLÔMBIA

Mondragón bate recorde de Roger Milla e se torna o atleta mais velho em um jogo de Copa

Goleiro foi bastante ovacionado ao substituir David Ospina quase no fim da partida

postado em 24/06/2014 19:15 / atualizado em 24/06/2014 22:04

Rafael Arruda /Superesportes

REUTERS/Jorge Silva

Definitivamente, a Copa do Mundo no Brasil é construída por “zebras” e quebras de recordes. Costa Rica líder do grupo da morte, Itália e Inglaterra eliminadas na primeira fase, Miroslav Klose empatando com Ronaldo Fenômeno na artilharia geral da competição, com 15 gols cada... são vários exemplos. Nesta terça-feira, outra marca foi batida. O camaronês Roger Milla deixou de ser o atleta mais velho a disputar um jogo em Mundiais. O novo dono deste posto é Faryud Mondragón, goleiro da Colômbia, nascido em 1971. Ele substituiu o titular David Ospina logo depois do terceiro gol da seleção sul-americana na vitória sobre o Japão, por 4 a 1, em Cuiabá, pela última rodada do Grupo D. Homenagem mais que merecida a quem presta serviços à “La Tricolor” desde 1993.

Vale ressaltar que o reserva imediato de Ospina é Camilo Vargas, do Independiente Santa Fe. Mas a noite era destinada às homenagens a Mondragón. Assim que marcou o terceiro gol colombiano, o atacante Jackson Martínez foi comemorar junto ao arqueiro de 43 anos e três dias - ele fez aniversário em 21 de junho. “É para você. É a sua vez!”, gritou Martínez para o camisa 22. Não deu outra: Pékerman convocou Faryud e anunciou a substituição. A Arena Pantanal, recheada de colombianos, aplaudiu de pé. Um dos momentos mais emocionantes da Copa do Mundo de 2014.

Fifa
Sorridente, Mondragón estendeu o abraço em Ospina e caminhou em direção à baliza. Sua primeira obrigação: cobrar um tiro de meta. Ele sabia que ali começavam os dez minutos mais reflexivos da carreira. Talvez naquele momento passara pela cabeça do jogador toda a trajetória no futebol. As conquistas, os fracassos, os títulos, os tropeços. Além do Mundial de 2014, ele também participou das edições de 1994 e 1998; da Olimpíada de 1992; e das Copas Américas de 1993 e 1997. Foram 55 partidas pela seleção nacional. No fim, ainda deu tempo de celebrar o belíssimo gol marcado por James Rodríguez, quase nos acréscimos.

Titular absoluto do Deportivo Cali, da Colômbia, Mondragón dificilmente voltará a campo neste Mundial. Pouco importa. O que fica para a história mesmo é o respeito de jogadores, comissão técnica e torcedores por um ídolo. E os colombianos, alegres e irreverentes nas comemorações dos gols, seguem firmes na Copa do Mundo. Com 100% de aproveitamento na primeira fase, eles terão pela frente o Uruguai, sábado que vem, às 17h, no Maracanã. Deste confronto sairá o adversário de Brasil ou Chile.

Recorde antigo

Antes de Mondragón entrar em campo pela Colômbia, o ex-atacante Roger Milla era o recordista em idade a disputar de um jogo de Copa. Nascido em 20 de maio de 1952, o camaronês participou da Copa do Mundo de 1994 - tinha 42 anos e 39 dias - e marcou o único gol de sua seleção na goleada sofrida para a Rússia, por 6 a 1, pelo Grupo B. O confronto foi realizado no Stanford Stadium, na California. Camarões acabou eliminada do torneio com duas derrotas e um empate.


Tags: colômbia mondragón copa2014 recorde Roger Milla Copa do Mundo