SELEÇÃO BRASILEIRA

Dunga destaca movimentação de Diego Tardelli e promete testar outros esquemas na Seleção

Treinador analisou o fato da equipe ter jogado sem um homem de referência na área

postado em 10/09/2014 09:34 / atualizado em 10/09/2014 09:54

Jeff Zelevansky/Getty Images/AFP

Apesar de ter aprovado o rendimento da Seleção Brasileira nas vitórias por 1 a 0 sobre Colômbia e Equador, o técnico Dunga pretende avaliar novas estratégias nos próximos compromissos. Sua equipe enfrentará a Argentina em 11 de outubro, em Pequim, e o Japão no dia 14 do mesmo mês, em Singapura.

“A gente vai dar continuidade ao trabalho, mas também testar algumas formas diferentes de jogar para ter as coisas mais claras no próximo ano”, comentou Dunga.

Por enquanto, a principal diferença do estilo de jogo do Brasil de Dunga para o de Felipão é a ausência de um centroavante fixo. Diego Tardelli ganhou a missão de se movimentar ao lado de Neymar, que antes tinha a companhia do contestado Fred.

“Foi a primeira vez em que esse time jogou sem ter uma referência na área, e isso é muito difícil. A movimentação deve ser bem sincronizada, com alguém sempre chegando à frente. Contamos com a versatilidade do Neymar e do Tardelli para dar certo. Também tentamos colocar mais jogadores ágeis, sem posição definida”, disse Dunga.

Na verdade, o Brasil já atuava sem um homem de área no final da passagem de Mano Menezes. O sistema acabou abolido com o retorno de Felipão meses antes de a Copa do Mundo começar.

Mesmo que Dunga incorpore novas ideias táticas à Seleção em outubro, os jogadores convocados não deverão mudar tanto. “Continuaremos com o trabalho de observação, mas sempre dando sequência. O atleta deve jogar mais vezes para adquirir confiança, para se sentir seguro para arriscar algumas jogadas”, concluiu.

Tags: tardelli brasil dunga futnacional atleticomg