COPA DO MUNDO

CBF é investigada pela Fifa por dar presentes de luxo a dirigentes na Copa do Mundo

A Fifa confirmou que, durante a Copa, 26 executivos da entidade ganharam relógios

postado em 13/09/2014 13:54 / atualizado em 13/09/2014 14:07

Rafael Ribeiro/CBF


A Fifa está investigando presentes que a CBF deu a dirigentes durante a Copa do Mundo, principalmente um relógio de luxo que cada cartola encontrou em seu quarto de hotel quando chegou ao Rio. A informação é de que o responsável pelo Comitê de Ética da Fifa, Michael Garcia, ordenará que os dirigentes devolvam os presentes, avaliados em milhares de euros. A CBF também corre o risco de ser penalizada pela atitude.

"A CBF distribuiu relógios comemorativos durante a Copa do Mundo de seu próprio patrocinador - como parte da comemoração de seu centenário - a várias pessoas, incluindo membros do comitê executivo da Fifa", indicou a entidade em um comunicado. "O Comitê de Ética foi informado e está lidando com o assunto".

A Fifa confirmou que, durante a Copa do Mundo, 26 executivos da entidade ganharam esses presentes de luxo. Um decisão sobre esses relógios será anunciada na semana que vem, no mesmo momento em que o presidente da entidade, Joseph Blatter, promove um seminário sobre ética e num esforço de mostrar ao mundo de que é uma pessoa que combate a corrupção às vésperas da eleição para a presidência da entidade, em 2015.

Segundo a Fifa, alguns dos cartolas sequer levaram o presente para casa, enquanto outros admitiram que não sabiam o que estava dentro da sacola de presentes. Os relógios eram da empresa Parmigiani, desenhados com exclusividade para a Copa e com valores de milhares de euros.

Esse não foi o único caso de presentes caros recebidos pelos dirigentes. A Hublot, empresa que patrocina a Fifa, também enviou a cada um dos cartolas durante a Copa relógios de luxo e deveriam ser entregues a cada um dos membros da Fifa durante o Congresso da entidade, em São Paulo em junho.

"A Fifa questionou ao comitê de ética da entidade e seu investigador independente, Michael Garcia, se seria aceitável dar a cada membros do Comitê Executivo e ao presidente da Fifa esses relógios como lembrança da Copa de 2014", indicou a Fifa.

Segundo ela, foi determinado que isso "não seria permitido" e a distribuição dos presentes não aconteceu. A Hublot foi quem marcou o tempo das partidas durante o Mundial.

Tags: executivos copa presentes selefut cbf copa2014