Copa do Mundo

CRUZEIRO

Cotado em lista da Seleção nesta sexta-feira, Dedé, do Cruzeiro, lembra palavras de Tite antes da Copa: 'Emocionante'

Zagueiro cruzeirense, de 30 anos, vive grande fase e pode ser chamado para amistosos de setembro, nos Estados Unidos

postado em 16/08/2018 19:39 / atualizado em 16/08/2018 19:49

Ramon Lisboa/EM/D. A Press
O zagueiro Dedé, do Cruzeiro, é o nome do futebol mineiro com mais chances de aparecer na primeira convocação da Seleção Brasileira após a Copa do Mundo. O técnico Tite anuncia a lista nesta sexta-feira, às 11h, na sede da Confederação Brasileira de Futebol, no Rio de Janeiro, pensando nos amistosos contra Estados Unidos e El Salvador, nos dias 7 e 11 de setembro, nas cidades americanas de Nova Jersey e Washington, respectivamente. 

Em entrevista ao canal ESPN, Dedé revelou ser muito grato a Tite por inclui-lo na lista dos 12 suplentes para a Copa da Rússia. Além disso, destacou a emoção que sentiu ao ouvir do comandante da Seleção Brasileira palavras de reconhecimento pelo seu ótimo desempenho no Cruzeiro desde que se recuperou de seguidas lesões no joelho.

Ao anunciar a lista para a Copa do Mundo, em 14 de maio, Tite chegou a quebrar o protocolo para revelar que Dedé era um dos integrantes da lista de reservas. Em seguida, explicou sua atitude: ‘A lista tem atletas que nunca foram convocados, mas que estamos acompanhando. Vou falar de um porque ele merece. Dedé, do Cruzeiro, merece. Porque todo trabalho que realizou de superar e me identifico com ele porque passei por isso como atleta. Vou fazer essa confidência aqui. Problemas de joelho que passou, de ficar fora, de encontrar um clube, uma família, tinha que encontrar essa superação e voltar em alto nível. Têm atletas também que nunca estiveram convocados que estão na lista e brigaram por uma possibilidade. Ele se faz merecedor de eu quebrar essa... Me perdoem meus companheiros de comissão técnica, mas ele merece”.

Passados três meses, Dedé revelou à ESPN que ainda se emociona quando lembra das palavras de Tite. “Foi um dos momentos mais emocionantes da minha vida. Eu estava aqui na Toca, eu estava na intertemporada que a gente fez, na parada da Copa, e eu nem esperava a situação, tanto que desci nesse momento, eu estava vindo para o vestiário e o Bruno, assessor, que me falou. ‘Você o que o Tite falou de você?’. Eu disse: o que ele falou? Aí foi tentar me explicar, ele estava meio eufórico com a situação, feliz, pela amizade que temos aqui, com todos os trabalhadores do Cruzeiro, e me passou a mensagem. Quando eu fui ver, quando peguei o celular, (havia) muitas mensagens e vi o vídeo. Aí foi um dos momentos mais emocionantes”.

Alexandre Guzanshe/EM/D. A Press

Em maio, quando soube que integraria a lista dos suplentes para a Copa da Rússia, Dedé foi às lágrimas durante entrevista na Toca da Raposa II. “Porque eu vi a forma que o Tite falou, com uma verdade, um carinho por mim, um reconhecimento por tudo que eu passei, e estar ali entre os candidatos, com pouco tempo de trabalho também... Quando tive oportunidade de falar, passaram muitas coisas na minha cabeça, momento de muleta, de entrar no carro, esse momento de estar domingo, de não ter força de chutar um cobertor (com a perna operada). Eu fechava o olho e via o pesadelo passando e o sonho se tornando realidade. Foi maravilhoso. Foi um momento muito especial da minha carreira, tenho certeza que isso vai ficar marcado pra mim, mas para todos os meus amigos, familiares, os cruzeirenses que gostam de mim, isso vai ficar eternizado na minha vida”.

Este ano, desde que voltou a atuar regularmente pelo Cruzeiro, Dedé já fez 31 jogos pelo Cruzeiro, todos como titular, e marcou dois gols. Agora, a expectativa do defensor é ter o reconhecimento da boa fase que atravessa com a convocação para os dois amistosos.

A comissão técnica da Seleção Brasileira analisou os últimos jogos decisivos do Cruzeiro na Copa Libertadores, contra o Flamengo, e na Copa do Brasil, diante do Santos. O filho e auxiliar de Tite, Matheus Bachi, ainda esteve presente no Maracanã para assistir ao duelo entre Cruzeiro e Flamengo, pela 18ª rodada. Nesse último, Dedé foi poupado e não atuou.

O duelo da Seleção Brasileira contra os Estados Unidos será em Nova Jersey, no dia 7 de setembro, às 21h05 (horário de Brasília). Quatro dias depois, o Brasil enfrenta El Salvador em Washington, às 21h30 (de  Brasília). As duas partidas marcam o começo do novo ciclo da Seleção Brasileira, de olho na Copa do Mundo do Catar, em 2022. Antes disso, ainda há a Copa América de 2019, que será disputada no Brasil.

Tags: selefut copa2018 interiormg seriea copadobrasil libertadores2018 dedé zagueiro