Taça Brasil 1966

TAÇA BRASIL DE 1966

Nos 50 anos da Taça Brasil, torcida quer que craques do passado inspirem atual Cruzeiro

Conquista histórica sobre Santos de Pelé será festejada nesta quarta-feira

postado em 07/12/2016 10:20 / atualizado em 07/12/2016 10:27

EM/D.A Press

O Cruzeiro comemora hoje, com homenagem às 19h, no Minascentro, os 50 anos da conquista de seu primeiro título nacional, a Taça Brasil de 1966. Nada melhor para inspirar a equipe, que tanto deixou a desejar nos últimos dois anos, do que recordar um dos maiores esquadrões da história do clube, que fez história ao superar, na decisão, ninguém menos que o Santos, de Pelé, com direito a duas vitórias, sendo que a primeira, no Mineirão, foi por incríveis 6 a 2.

Nem cabe comparação daquele time fantástico, que tinha craques como Raul, Procópio, Piazza, Natal, Tostão e Dirceu Lopes, com o atual, que tem bons jogadores, mas que não conseguiram jogar tudo que podem. Mas influências são sempre bem vindas, ainda mais quando a próxima temporada já se avizinha.

Os atletas que compõem o grupo atual não eram nascidos quando da conquista histórica. Porém, sabem da importância dela para que o Cruzeiro se tornasse o gigante que é hoje e também para os cruzeirenses.

“A gente é privilegiado por jogar em um clube com tanta história, com tantos títulos quanto o Cruzeiro. Eu não era nascido, mas sei da importância (da conquista da Taça Brasil de 1966). E sei que daqui a alguns anos também vão recordar de conquistas importantes que nós participamos, como o bicampeonato brasileiro de 2013/2014”, afirma o armador Alisson e uma das grandes revelações do clube nos últimos anos.

Ele reconhece que a equipe decepcionou a torcida nos últimos dois anos, quando não conseguiu nem mesmo chegar à final do Campeonato Mineiro. Porém, acredita que dias melhores virão a partir da próxima temporada.

Para isso, mudanças deverão ocorrer no grupo, como é natural no futebol. Porém, a postura tem de ser a de buscar o resultado em todos os jogos. “A gente sabe que sempre há mudanças de uma temporada para outra, o que fica a cargo da diretoria e da comissão técnica. O que tenho certeza é que quem ficar vai fazer de tudo para levar o Cruzeiro a novos títulos no ano que vem”, diz o camisa 11.

PROGRAMAÇÃO
A homenagem de hoje é uma iniciativa da Associação Grandes Cruzeirenses (AGC), grupo fundado por torcedores que tem por objetivo “exaltar e engrandecer ainda mais a história do Cruzeiro”, e tem o apoio da atual diretoria. Os ingressos custam R$ 50 (primeiro lote) e podem ser adquiridos nas lojas Maior de Minas.

Pela programação, às 19h haverá lançamento de livros e será possível tirar fotos com a taça de 1966 e com ídolos do clube. Às 20h, será realizada a solenidade de abertura e, meia hora depois, começarão as homenagens, com entrega da taça e de comendas. A partir das 21h30, haverá show e, às 22h, confraternização.

Entre os convidados ilustres que haviam confirmado presença até ontem estão os músicos Tadeu Franco, Flávio Venturini e Marco Túlio (Jota Quest). O tecladista do Skank e colunista do Estado de Minas, Henrique Portugal, apresentará a solenidade.

Tags: cruzeiroec