UAI


Modificado, Flu visita Athletico-PR para iniciar nova fase no Brasileiro

Técnico do time carioca, Marcão espera fazer o setor ofensivo desencantar após três jogos

17/10/2021 11:05
compartilhe
Fluminense do técnico Marcão terá um difícil compromisso pela frente
foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC

Fluminense do técnico Marcão terá um difícil compromisso pela frente

O Fluminense vinha muito bem no Brasileirão e flertou com as primeiras colocações. Mas, bastou o ataque parar de fazer gols para a equipe despencar, saindo da zona de classificação à Copa Libertadores. Com mexidas na equipe, o técnico Marcão espera fazer o setor ofensivo desencantar após três jogos, diante do Athletico-PR, às 16 horas, em Curitiba, para a equipe iniciar nova escalada na tabela.



Depois da derrota para o Corinthians, fora de casa, o treinador acena com mudanças para "chacoalhar" o time em busca do reencontro com os triunfos. As principais devem acontecer do meio para a frente, na busca do gol que não vem desde o dia 26 de setembro, nos 2 a 1 sobre o Red Bull Bragantino.

Cazares entrou muito bem na rodada passada e deve assumir a armação das jogadas. Com o equatoriano, Marcão quer que a bola chegue mais rápida e precisa aos atacantes. Fred está machucado e Bobadilla pode perder a vaga para John Kennedy em uma tentativa de time mais ágil e veloz na Arena da Baixada. Arias pode ser outra surpresa.

Com bastantes dúvidas do meio para a frente, o técnico terá um reforço importante e comemorado para a defesa. O zagueiro Luccas Claro cumpriu suspensão na Neo Química Arena e retoma dupla com Nino para resgatar a força atrás.

Na lateral-esquerda, parece que a paciência de Marcão com Danilo Barcelos chegou ao fim. O jogador vem cometendo falhas seguidas, a última ao deixar Gabriel Pereira livre para marcar o gol da vitória corintiana, por 1 a 0, no meio de semana, e deve voltar à reserva. A torcida já cobrava sua saída do time e o treinador pode escalar Marlon em seu lugar. Egídio está recuperado de lesão e também é opção.

A ordem de Marcão é acabar com a oscilação neste segundo turno. Em seis rodadas, foram duas vitórias, dois empates e duas derrotas, desempenho de somente 44,4,% que fez o time se distanciar do sonho da Libertadores. Ano passado o time disparou no segundo turno e conseguiu alcançar o quinto lugar. O que deu certo uma vez virou esperança de um repeteco agora.

FOCO NA SUL-AMERICANA

Tentando evitar um desgaste e perdas de jogadores por lesão já pensando na final da Copa Sul-Americana, daqui um mês, o técnico Alberto Valentim estuda preservar alguns de seus comandados do jogo contra o Fluminense. O zagueiro Thiago Heleno, o lateral Abner e o atacante Bissoli são alguns atletas que devem ser poupados.

Valentim deve seguir apostando no esquema com três zagueiros e a tendência é que escale um trio formado por Zé Ivaldo, Lucas Fasson e Nico Hernández. Christian é outro que pode voltar para o time titular, assim como Pedrinho. O atacante Renato Kayzer novamente tem tudo para iniciar entre os 11.

O treinador também não terá Nikão, único desfalque por suspensão. No entanto, Valentim já pensava em poupar o atleta. Além de Renato Kayzer, o setor ofensivo do clube paranaense deverá ter Léo Cittadini e Pedro Rocha.

"O comportamento nosso não pode mudar independentemente da classificação do adversário. Temos que enfrentar qualquer um com a mesma seriedade. Os jogadores podem dar muito mais do que fizeram contra a Chapecoense e meu trabalho é tirar o melhor de cada um", explicou o treinador.

Após empatar por 1 a 1 com a Chapecoense, o Athletico ficou com 31 pontos, ainda longe da zona de classificação à Libertadores, mas com certa folga diante da faixa de rebaixamento. O clube paranaense vem de dois tropeços consecutivos.
Compartilhe