UAI

2

Em jogo de viradas, Fluminense bate o Goiás fora de casa no Brasileirão

Tricolor sai na frente na Serrinha, em Goiânia, leva virada, mas reage e busca vitória suada no fim com gol do atacante Willian Bigode

20/07/2022 23:32
compartilhe
Willian Bigode marca já na reta final e garante vitória do Fluminense
foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense

Willian Bigode marca já na reta final e garante vitória do Fluminense


O Fluminense conquistou grande vitória nesta quarta-feira, ao derrotar por 3 a 2 o Goiás, em Goiânia. Com o resultado, os tricolores chegaram a 31 pontos e assumiram a vice-liderança do Campeonato Brasileiro. Já o Goiás segue com 21, próximo da degola.

O Fluminense abriu o placar com Arias no primeiro tempo, mas viu o Goiás empatar antes do intervalo, com Pedro Raúl. Na etapa final, os donos da casa viraram com Nicolas. Entretanto, o Fluminense virou novamente, com Cano e Willian Bigode.



Portanto, na próxima rodada, o Fluminense recebe o Bragantino, em Volta Redonda, no domingo. No dia anterior, o Goiás visita o São Paulo, na capital paulista.

O JOGO


O confronto começou em ritmo acelerado. Tanto que, com um minuto, Nino cabeceou para grande defesa de Tadeu. Já aos seis, foi a vez de Pedro Raúl obrigar Fábio a fazer grande defesa.

O Fluminense voltou a ser perigoso aos 17 minutos. Matheus Martins foi lançado na área e tocou na saída de Tadeu. Para sorte do Goiás, a bola foi pela linha de fundo. Mas, aos 27, os cariocas abriram o placar. Arias recebeu passe na área e finalizou sem chance para o goleiro goiano.

O revés foi sentido pelos donos da casa. Assim, o Fluminense quase ampliou aos 30 minutos. Cano ficou com a bola após bate e rebate na área, mas chutou em cima de Tadeu. Quando parecia que os visitantes iriam com a vantagem para o intervalo, o Goiás chegou ao empate, aos 43. Pedro Raúl aproveitou cruzamento, cabeceou sem defesa para Fábio e deixou tudo igual no primeiro tempo.

Assim, no segundo tempo, o Goiás voltou melhor e passou a chegar com mais intensidade ao ataque. Dessa forma, o Fluminense passou a ter dificuldade em avançar com qualidade.

No entanto, com o passar do tempo, o Fluminense equilibrou as ações. Entretanto, foi o Goiás que teve boa chance de marcar aos 21 minutos. Maguinho aproveitou erro da zaga e finalizou para grande defesa de Fábio. Os tricolores responderam em seguida, com Caio Paulista, que não conseguiu empurrar para a rede o passe de Nathan.

A partir daí, o duelo ficou aberto, com as duas equipes voltadas para o ataque. Mais uma vez, o Goiás teve chance de marcar. Aos 31 minutos, Renato Júnior ganhou de Felipe Melo e tocou para Nicolas na pequena área, mas o atacante mandou pela linha de fundo. De tanto insistir, os donos da casa marcaram aos 34. Desta vez, Nicolas aproveitou lançamento e finalizou sem chance para Fábio.

Quando parecia que o Goiás chegaria a vitória, o Fluminense mostrou reação e empatou aos 38 minutos. Cano aproveitou bola rebatida e tocou na saída de Tadeu. Para melhorar, os tricolores viraram dois minutos depois. Willian Bigode chutou cruzado, sem chance para o goleiro goiano.

Entretanto, nos minutos finais, o Goiás foi para cima em busca do empate. Nicolas quase empatou aos 44, mas a bola foi próxima do gol. O Fluminense conseguiu segurar o resultado para sair com a vitória de Goiânia.

GOIÁS 2 X 3 FLUMINENSE


GOIÁS
Tadeu, Maguinho, Reynaldo (Yan Souto), Caetano e Sávio (Hugo); Matheus Sales (Henrique Lordelo), Diego e Luan Dias; Dadá Belmonte, Vinicius (Nicolas) e Pedro Raul (Renato Júnior)
Técnico: Jair Ventura

FLUMINENSE
Fábio, Samuel Xavier, Nino, Manoel (Felipe Melo) e Caio Paulista; André, Nonato (Martinelli) e Paulo Henrique Ganso (Willian Bigode); Matheus Martins (Nathan), Cano e Arias (Marrony)
Técnico: Fernando Diniz

Local: Estádio Hailé Pinheiro, a Serrinha, em Goiânia (GO)

Data: 20 de julho de 2022 (Quarta-feira)
 
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)

Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Rafael Trombeta (PR)

VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)

Cartão amarelo: Renato Júnior (Goiás)

GOLS: Arias, aos 27, e Pedro Raúl, aos 43min do 1ºT; Nicolas, aos 34, Cano, aos 38, e Willian Bigode, aos 40min do 2ºT 

Compartilhe