UAI


Morre maratonista Graciete Santana, que participou da Olimpíada de 2016

Baiana pedeu a batalha para melanoma, câncer de pele, aos 40 anos

16/09/2021 20:19
compartilhe
Graciete Santana participou da prova da maratona olímpica na Rio'2016 e foi vitima de câncer
foto: Divulgação/CBAt

Graciete Santana participou da prova da maratona olímpica na Rio'2016 e foi vitima de câncer


A maratonista Graciete Santana, que participou dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, morreu, nesta quinta-feira, vítima de câncer. A atleta baiana tinha 40 anos e estava fazendo tratamento contra uma melanoma severo, um tipo de câncer de pele.

Nascida em Serra Preta, Graciete acumulou vitórias nas maratonas de Londrina (2011) e Florianópolis (2013). Ela também foi duas vezes terceira colocada na Maratona do Rio de Janeiro (2012 e 2015). Em sua atuação na maratona olímpica, terminou na 128ª colocação na capital fluminense, em 2016. Seu menor tempo na carreira foi conquistado na prova de Sevilha, na Espanha, no mesmo ano, quando concluiu a maratona em 2h38min33, conquistando a 12ª posição.

De acordo com informações da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), Graciete se formou recentemente em Educação Física e participou de sua colação de grau de forma online, diretamente do hospital em que fazia seu tratamento, em Salvador.

Em sua última publicação nas redes sociais, há três dias, Graciete agradeceu o auxilio da enfermeira Priscila para se maquiar e participar da colação e valorizou o apoio recebidos por amigos e familiares: "Não posso deixar de agradecer à todos que me ajudaram ao longo desses 4 anos difíceis, porém enriquecedor à minha família e amigos, ao meu companheiro Domingos Alves", escreveu.

"Uma pena que ela tenha perdido essa corrida contra o câncer. O atletismo brasileiro está em luto. Muito triste. Nossos cumprimentos ao marido e treinador, Domingos Alves, a família, amigos, a comunidade do atletismo da Bahia e a grande comunidade de atletismo do fundo. Momento muito triste! Faz a gente refletir muito sobre a importância de viver intensamente e se cuidar porque o risco ao melanoma é grande para quem se expõe ao sol. Fica um alerta para que os atletas tenham muito cuidado", afirmou Wlamir Motta Campos, presidente do Conselho de Administração da CBAt.

Compartilhe