Cruzeiro pentacampeão

BOMBA DO JAECI

Bastidores do penta

Técnico Mano Menezes mandou os jogadores cruzeirenses treinarem cobranças de penalidades durante uma semana seguida, inclusive na manhã de quarta-feira

postado em 30/09/2017 12:21 / atualizado em 30/09/2017 12:26

Alexandre Guzanshe/EM/D. A Press


PARECE QUE JÁ SABIAM
O técnico Mano Menezes mandou os jogadores cruzeirenses treinarem cobranças de penalidades durante uma semana seguida, inclusive na manhã de quarta-feira, dia da partida. Talvez por isso o aproveitamento tenha sido de 100%. Na decisão da vaga para a final, contra o Grêmio, o Cruzeiro não teve bom aproveitamento, mas o adversário foi pior. Quarta-feira, o time foi perfeito e, até mesmo no escorregão de Thiago Neves, último a cobrar, a bola entrou. Pelo jeito, técnico e jogadores sabiam que seria um jogo muito igual e que o título seria mesmo decidido nas penalidades. Um detalhe, porém, chamou a atenção: todos estavam chateados pela validação do gol ilegal de Paquetá, no jogo de ida, mas a ordem era não tocar nesse assunto e dar o troco com a conquista da taça, o que de fato aconteceu.

PREMIAÇÃO
Em nenhum momento os jogadores do Cruzeiro chamaram a diretoria para discutir premiação, prova da confiança de que seriam bem remunerados. E foi o que aconteceu. O presidente foi quem chamou os jogadores e disse que a premiação, caso o time conquistasse a taça, seria R$ 6 milhões. Segundo ele, o grupo não questionou e ficou satisfeito com o valor combinado. Vale lembrar que este ano a Copa do Brasil premiou o clube campeão com os exatos R$ 6 milhões. Provavelmente, foi esse o prêmio a ser dividido entre os atletas. Ano que vem, a CBF premiará o clube campeão com R$ 57 milhões, um aumento substancial, que vai valorizar ainda mais a competição. Gilvan lamentou que esse valor não tenha sido obtido nesta conquista.

FESTA
A festa dos jogadores e diretoria foi realizada quinta-feira, na boate Woods. Gilvan de Pinho Tavares foi cumprimentado por todos os jogadores, que dedicaram o título a ele, que termina sua gestão de seis anos à frente do clube em dezembro. Nesse período, conquistou dois brasileiros, uma Copa do Brasil, além de um vice. Gilvan disse que ficou emocionado pelo reconhecimento, mas garante que vai continuar ajudando o clube, pois há mais de 50 anos tem uma história ligada ao Cruzeiro e pretende continuar apoiando a nova gestão, caso seu candidato seja eleito. Marcelo Moreno participou da festa. Alex foi convidado, com passagens e hospedagem pagas, mas não pôde ir porque sua mulher estava com problemas de saúde.
 
INJUSTIÇA
O goleiro Fábio foi ovacionado pelos companheiros, pelas defesas nos jogos decisivos e por ter pegado o pênalti batido por Diego. O grande questionamento de todos é o fato de o melhor goleiro do Brasil, regular há mais de 10 anos, não ter uma chance na Seleção. O presidente do clube diz que não entende e não vai entender, e admite que pode haver algum veto por parte da CBF, o que seria injusto, já que Fábio é excelente caráter, bom de grupo, além do fantástico goleiro que é. Além disso, Gilvan acha que o fato de Fábio ter ficado só no Cruzeiro possa ter prejudicado, pois talvez não tenha sido treinado por alguns técnicos da Seleção. Vale lembrar que seu técnico atual, Mano Menezes, dirigiu a Seleção por dois anos e só chamou Fábio uma vez, em sua estreia na Noruega. Será que se fosse técnico da Seleção mudaria de ideia agora?

MARKETING EM ALTA
Marcone Barbosa trabalhou no Cruzeiro de 2001 a 2015, quando foi convidado pelo Fluminense, ganhando três vezes mais do que ganhava no Cruzeiro. Ficou lá um ano e não aguentou a saudade de BH e do clube que ama. Voltou em agosto de 2016 e faturou agora mais um título. Grande responsável pelo aumento no número de sócios-torcedores, Marcone Barbosa acumula títulos importantes: três Brasileiros (2003-14-15) e duas Copas do Brasil (2003-2017). Além disso, foi vice-campeão da Libertadores, em 2009, e vice-brasileiro, em 2010. Um currículo pra lá de invejável. Marcone tem muitos cursos de pós-graduação e está sempre ligado em tudo o que envolve sua área no mundo. Parabéns, garoto.

VAI AVALIAR
Bruno Vicintin foi convidado a continuar na diretoria do Cruzeiro, caso a chapa da situação vença as eleições. Ele não decidiu se continuará, pois sua família não quer. Vicintin ficou chateado pelo fato de não terem mudado o estatuto do clube para que ele concorresse à eleição como candidato à presidência, mas, nem por isso, deixou de ajudar o clube nesses anos todos em que lá está. E como vice de futebol foi fundamental para a conquista da Copa do Brasil, pois segurou Mano Menezes quando grande parte da torcida queria a demissão do treinador. 

Tags: mano final penta cruzeiro copadobrasil copadobrasil2017 mano cruzeiroec