UM MOMENTO NA HISTÓRIA

Vídeo: em entrevistas raras, Tostão, Piazza e Gérson mostravam confiança e cautela durante a Copa de 1970

Depois de 11 episódios dedicadas às Copas do Mundo, a série Um momento na história será interrompida e volta a ser publicada depois da Copa do Mundo.

postado em 15/05/2018 19:12 / atualizado em 15/05/2018 19:17

Embora, a Seleção Brasileira de 1970 tenha entrado para a história como uma das mais brilhantes de todos os tempos, os jogadores viajaram ao México sem a confiança total dos torcedores. O fiasco na Inglaterra’1966, a troca de treinadores e a convocação de jogadores que não estavam no auge fizeram do time de Zagallo uma incógnita antes do Mundial.

O clima refletia no discurso dos jogadores, como mostram as raras entrevistas de Tostão, Piazza e Gérson resgatadas e digitalizadas a partir do acervo da extinta TV Itacolomi, dos Diários Associados. As imagens estão na seção Um momento na história. Depois de 11 episódios dedicadas às Copas do Mundo, a série será interrompida e volta a ser publicada depois da Copa do Mundo.

“Quando nós saímos do Brasil, nós estamos preparados para a Copa do Mundo. Muitas pessoas não acreditavam, mas nós, tanto os jogadores da equipe quanto os dirigentes, acreditávamos no trabalho”, contou Gérson, em entrevista à véspera da decisão contra a Itália, durante o reconhecimento do estádio Azteca, na Cidade do México.

Depois de quase dois meses no Rio, o Brasil chegou ao México com 21 dias de antecedência. Fez a preparação na pequena Guanajuato a 350 de Guadalajara, onde jogaria cinco das seis partidas do Mundial. Aos poucos, a equipe de Gérson, Rivelino, Tostão, Pelé e Jairzinho foi deixando para trás a confiança, com as vitórias sobre Tchecoslováquia (4 a 1), Inglaterra (1 a 0) e Romênia (3 a 2).

“Eu acredito muito que o Brasil consiga chegar à final da Copa. O time está com moral, está embalado, mas sabemos que não estamos nem na metade do caminho. A luta será muito grande e eu acredito que nossa equipe poderá chegar às finais”, disse Tostão à TV Itacolomi, em entrevista gravada no hotel da Seleção, em Guadalajara.

Na fase final, o Jalisco continuou dando alegria para os brasileiros. Foi palco das vitórias sobre Peru (4 a 2) e Uruguai (3 a 1), resultados, que credenciaram o Brasil para a decisão contra a Itália. “Todas as duas equipes são consideradas candidatas fortes ao título deste ano. O Brasil teve uma campanha brilhante, mas nós sabemos da dificuldade que teremos nesta final da Copa do Mundo. Mas, porventura, se fizermos o mesmo trabalho que apresentamos nos jogos anteriores, acho que dificilmente vão nos tomar este título”, disse Piazza ao repórter Fernando Sasso.

Na decisão, o Brasil foi brilhante. Goleou a Itália, de Facchetti e Riva, por 4 a 1, gols de Pelé, Gérson, Jairzinho e Carlos Alberto, com os italianos descontando com Boninsegna.

 

Reprodução TV Itacolomi
 

Tags: futinternacional futnacional selefut copa2018 interiormg americamg atleticomg cruzeiroec