Flamengo

LIBERTADORES

Polícia prende grupo que planejava invadir o Maracanã na semifinal da Libertadores

Operação policial contra quadrilha resultou em 19 detidos e um morto

postado em 23/10/2019 00:19

<i>(Foto: Paula Reis/CRF)</i>
Uma pessoa morreu e 19 foram detidas durante uma operação policial contra uma quadrilha de torcedores do Flamengo suspeitos de planejar a invasão na quarta-feira ao Maracanã, no Rio de Janeiro, durante a semifinal da Copa Libertadores contra o Grêmio, informaram fontes oficiais.

Segundo um comunicado da Polícia Civil do estado do Rio de Janeiro, já foram presas 19 das 27 pessoas que têm mandado de prisão.

Em uma das detenções, na favela do Jacarezinho (zona norte do Rio), houve um tiroteio que deixou um morto e dois feridos, informou a Agência Brasil, sem dar detalhes sobre as identidades.

O comunicado da polícia revelou que “o bando trocava mensagens de áudio e vídeo em um grupo criado em uma rede social para programar a invasão”.

Entre as informações coletadas durante a operação, na qual foram intimadas a depor outras 89 pessoas, há mensagens em que o bando “ameaçava matar policiais, praticar roubos, causar danos e constranger os torcedores do Grêmio”.

Segundo a delegada Carina Bastos, a Polícia Civil foi informada sobre a criação de um grupo de Whatsapp e vários agentes de inteligência conseguiram se infiltrar nas conversas.

O Flamengo vai buscar na quarta-feira uma vaga para sua segunda final de Libertadores na história. O jogo de ida, em Porto Alegre, terminou empatado por 1 a 1, com três gols rubro-negros anulados.

Em 2017, na final da Copa Sul-Americana contra o argentino Independiente, torcedores do Flamengo tentaram invadir o campo pelo acesso principal, mas foram impedidos pelas forças policiais, que usaram gás lacrimogêneo.

Tags: Rio de Janeiro Polícia Civil maracanã quadrilha futnacional futinternacional flamengo gremiors libertadores2019