UAI


Daniel Alves tem até sexta-feira para acertar com times do Brasil

Lateral-direito foi sondado por quatro clubes: Inter, Athletico, Flamengo e Fluminense

23/09/2021 11:40
compartilhe
Dani Alves precisa definir o seu futuro rapidamente
foto: Lucas Figueiredo/CBF

Dani Alves precisa definir o seu futuro rapidamente

O "sonho de criança" de Daniel Alves no São Paulo acabou. E o jogador ainda não definiu seu futuro depois de rescindir seu contrato, que terminaria em dezembro de 2022, com a equipe tricolor e sair do Morumbi de forma tumultuada. Segundo seus representantes, há seis clubes interessados no lateral-direito. São quatro brasileiros e dois times estrangeiros.

Daniel Alves disputou seis jogos do Brasileirão. Por isso, ele pode atuar por qualquer outra equipe da Série A ainda nesta temporada. Flamengo, Fluminense, Internacional e Athletico-PR estão entre as equipes interessadas em contratar o jogador. Esses clubes têm até esta sexta-feira para chegar a um acordo com o atleta e inscrevê-lo no torneio nacional.

O acordo para rescindir o contrato com o São Paulo foi firmado há uma semana, mas o vínculo só foi oficialmente rescindido na última terça-feira, com a publicação no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Enquanto não define seu destino, o atleta mantém a forma isoladamente. Ele tem publicado em suas redes sociais fotos e vídeos de seus treinos. Nada, no entanto, se compara ao trabalho dentro de um time.

É improvável que o destino de Daniel Alves seja a Europa. Se quiser retornar ao Velho Continente, o experiente lateral-direito, que começou sua trajetória de sucesso no Sevilla, teve passagem vitoriosa no Barcelona e ainda atuou na Juventus e Paris Saint-Germain, terá de esperar até o início de janeiro, mês em que abrem as janelas das principais ligas europeias.

Dessa maneira, com a janela europeia fechada no momento, caso não continue no futebol brasileiro, Daniel Alves só poderá escolher jogar em ligas de menor expressão, como Arábia Saudita, Argentina, Catar, Emirados Árabes e México. O jogador quer atuar em um clube grande que lhe dê visibilidade e condições de jogar em alto nível para disputar a Copa do Mundo do Catar, em 2022. Esse é seu grande objetivo. Ele nunca procurou escondê-lo, tanto que deixou claro ao São Paulo que não abriria mão de disputar a Olimpíada de Tóquio pela seleção brasileira. E foi o que ele fez

A frustração de ter sido impedido por lesão de disputar o Mundial da Rússia, em 2018, e o fato de já ter 38 anos aumentam ainda mais o seu desejo de estar no Catar com a seleção de Tite. Se conseguir, estará em seu terceiro e último Mundial.

Pelo projeto Copa 2022, o atleta quer seguir atuando na lateral-direita, sua posição de origem, e não mais no meio de campo, como jogou com Fernando Diniz no São Paulo, sem muito brilho, a seu pedido. Ele usava a camisa 10. O veterano foi convocado para os três últimos compromissos do Brasil em setembro nas Eliminatórias, mas começou todas as partidas no banco e atuou apenas 27 minutos contra o Peru. Tite apresenta nova convocação nesta sexta-feira.

Propostas do Brasil

O Flamengo foi quem apareceu inicialmente com mais força para ficar com Daniel Alves. O já estrelado elenco, recentemente reforçado por jogadores repatriados da Europa, casos de Kennedy, Andreas Pereira e David Luiz, companheiro de Daniel Alves na Copa de 2014, pode ficar mais encorpado.

Assim como fez antes de contratar o zagueiro ex-Arsenal, a diretoria rubro-negra montou uma estratégia e vem monitorando a situação do experiente lateral. Os dirigentes entendem que não há clube melhor no Brasil que o time rubro-negro para o campeão olímpico jogar e ofereceram um salário ao atleta um salário menor do que recebia no São Paulo. Ele era o jogador mais caro em atividade no futebol brasileiro.

"Eu tive a oportunidade de conhecê-lo em 2019. Ele tem um perfil de profissional muito bacana. Ele é um vencedor. Nenhum time do mundo deixaria de ter interesse em um atleta como o Daniel Alves", comentou o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, em entrevista à TV Record.

O diretor Marcos Braz reiterou que o Flamengo "está sempre aberto para oportunidades de mercado". O elenco conta com Isla, Matheuzinho e Rodinei no setor, mas os dirigentes avaliam que não podem deixar passar a oportunidade de ter Daniel Alves desde que ele aceite se enquadrar nos moldes apresentados.

Segundo a ESPN Espanha, o Fluminense também está interessado no atleta multicampeão e apresentou uma proposta, ainda sem resposta. De acordo com o jornalista argentino César Luis Merlo, o Athletico-PR seria outro a ter feito uma "proposta muito boa" por Daniel Alves. O Bahia, que revelou o baiano natural de Juazeiro para o futebol, corre por fora na disputa, monitorando a situação do jogador.

Saída conturbada


A diretoria do São Paulo comunicou no último dia 10 que Daniel Alves não jogaria mais pelo clube. O lateral-direito estava com a seleção brasileira para a rodada tripla das Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar e não se reapresentou após o fim dos compromissos com o time de Tite. A equipe paulista deve salários referentes ao ano de 2020 ao atleta e informou ainda que apresentou uma proposta para resolver a pendência.

Daniel Alves chegou ao clube do Morumbi em setembro de 2019 com um salário de R$ 1,5 milhão divididos entre direitos de imagem, direitos trabalhistas regidos pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), luvas e bônus.

O clube buscou um parceiro para poder bancar o alto rendimento do jogador, mas não conseguiu, gerando uma dívida que acabou levando ao fim do vínculo entre as duas partes. Após defender a seleção brasileira na última Data Fifa, o jogador avisou ao São Paulo que só voltaria a jogar pelo time quando a dívida começasse a ser quitada. A diretoria, então, anunciou que o jogador não atuaria mais pelo time. O vínculo foi rescindido somente na última terça-feira.

A conta que o clube tricolor paulista deverá pagar ao jogador pode ser ainda maior do que os cerca de R$ 11 milhões da dívida que o clube tem com o lateral. De acordo com o Art. 31 da Lei Pelé (Lei 9.615), se um clube atrasar o salário ou direitos de imagem por três meses ou mais, o atleta poderá exigir da instituição todos os vencimentos que deveria receber até o final do contrato. No fim, o São Paulo deve pagar cerca de R$ 400 mil por 60 meses para quitar o débito com o jogador.

Compartilhe