UAI

2

Perguntado sobre o Palmeiras, Pedro dispara: 'A carreira é minha'

Atacante do Flamengo comentou os rumores de uma possível saída e ainda afirmou: 'quem manda sou eu'

02/05/2022 09:06
compartilhe
Pedro não escondeu seu incômodo com as opiniões que ouviu nos últimos meses a respeito de seu futuro
foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Pedro não escondeu seu incômodo com as opiniões que ouviu nos últimos meses a respeito de seu futuro


Neste domingo, Pedro marcou o primeiro gol do Flamengo na vitória de virada sobre o Altos-PI, pela Copa do Brasil. Após a partida, o centroavante foi perguntado sobre o interesse do Palmeiras, que tentou sua contratação durante a primeira janela de transferências do ano.



Pedro não escondeu seu incômodo com as opiniões que ouviu nos últimos meses a respeito de seu futuro. O jogador de 24 anos também deixou claro que não está satisfeito com sua atual situação no Rubro-Negro, atuando por poucos minutos.

"As pessoas querem ditar o que eu devo ou não fazer. A carreira é minha, quem manda sou eu. Jogar poucos minutos não é o que eu gosto, não é o que eu quero, mas o Paulo tem conversado comigo para ditar o que eu devo fazer em campo, as movimentações. O que eu devo fazer é o que está ao meu alcance: trabalhar, perfomar e dar o meu melhor no dia a dia. É o que eu venho fazendo, focando em mim, no meu trabalho", disse o atacante à Amazon Prime.

Na sequência, Pedro garantiu que voltará a pensar sobre os próximos passos na carreira em julho, quando a segunda janela de transferências de 2022 será aberta.

"No meio do ano, a gente conversa, vê o que é melhor para todos nós. Sempre que estiver no Flamengo, vou dar minha vida. Agradeço muito o carinho dos torcedores e tudo o que o Flamengo sempre me deu. É trabalhar, performar e fazer o que está ao meu alcance", afirmou.

Em seguida, Pedro publicou um longo texto em seu Instagram sobre o mesmo assunto. Ele reforçou a insatisfação com as poucas oportunidades e evitou projetar detalhes concretos de seu futuro.

"Desde que cheguei aqui no Flamengo procurei me entregar e me doar ao máximo. Todos os dias. Em campo, no dia a dia e me cuidando fora dele. Entreguei muito em 2020 e 2021. Tenho consciência disso. Por escolhas de quem aqui estava, o que entreguei não foi suficiente para me tornar titular. Estou feliz por não estar entre os 11 e não jogando os principais os jogos? Claro que não. Se tivesse, certamente, penduraria as chuteiras. E isso nada tem a ver com o trabalho da comissão atual e o Paulo. Converso, procuro me aprimorar ao máximo para entregar aquilo que ele precisa de mim em campo.

Por algum momento nesta temporada, "as sombras" do que não aconteceu em 2020 e 2021, de algum modo, contribuíram para baixar meu rendimento neste ano. Também sou ciente disso. E sabe o que mais me alegro? Consegui vencer meus pensamentos negativos e aqui estou. Forte. Fazendo aquilo que é necessário independentemente de qualquer coisa.

O que será daqui pra frente? Não consigo prever. Uma coisa é certa: minha dedicação e empenho com essa camisa serão sempre íntegros. Pela instituição e seus torcedores, que me abraçaram desde o meu primeiro dia.

Tenho meus sonhos e objetivos pessoais. Para realiza-los, não preciso ser antiprofissional.

Vou seguir 100% no Flamengo até quando for para ser", escreveu o jogador na rede social.

Pedro foi a contratação mais cara da história do Flamengo. O clube carioca desembolsou 14 milhões de euros (cerca de R$ 87 milhões à época) para contratar o centroavante. Seu contrato com o Rubro-Negro é válido até o final de 2025.

O atacante fo Flamengo foi apenas um dos diversos alvos do Palmeiras neste ano para a vaga da referência de área. O Alviverde tinha o intuito de trazer um camisa 9 de peso, mas esbarrou em muitos obstáculos, principalmente na desvalorização do real em relação às moedas estrangeiras.

Compartilhe