UAI

2

Prefeito do Amazonas decide disputa política com rival em ringue de MMA

Simão Peixoto (PP) tinha uma antiga divergência com o ex-vereador Erineu "Mirico" da Silva (PPS)

14/12/2021 09:02 / atualizado em 14/12/2021 10:28
compartilhe
Luta de três assaltos aconteceu nas primeiras horas de domingo no estádio poliesportivo de Borba
foto: Reprodução/Redes sociais

Luta de três assaltos aconteceu nas primeiras horas de domingo no estádio poliesportivo de Borba


É comum ouvir que a política está polarizada em muitos lugares, mas um prefeito do município de Borba, no Amazonas, levou a outro nível essa expressão ao acertar as contas com um ex-vereador adversário em um octógono de MMA.




A gota d'água, segundo a imprensa local, foi quando "Mirico" publicou um vídeo criticando a gestão de Peixoto no Balneário do Lira, principal atração turística da cidade.

Nas imagens, o ex-vereador ameaça dar uma "porrada" no prefeito, ao que Peixoto, de 39 anos, respondeu com um desafio: uma luta de MMA em um octógono regulamentar, com árbitro e torcida, reportou o Diário do Nordeste.

A luta de três assaltos aconteceu nas primeiras horas de domingo no estádio poliesportivo de Borba, onde uma multidão alvoroçada incentivava os dois adversários.

Peixoto, fã de artes marciais mistas (MMA), que gosta de aparecer em anúncios políticos usando suas luvas de luta, entrou no ringue fazendo um gesto de degola para o adversário, segundo mostra um vídeo online da luta.

Os dois homens sem camisa não perderam tempo trocando golpes, mas pareceram se cansar rapidamente.

O ex-vereador conseguiu derrubar o prefeito duas vezes - uma delas com um com um jab de direita logo no começo da disputa e outra com uma varredura de pé no terceiro assalto -, mas os juízes declararam Peixoto como o vencedor.

A dupla parecia ter esgotado a animosidade ao fim da luta, trocando um caloroso abraço.

Após o confronto, Peixoto assegurou que o objetivo da luta foi promover os esportes. E também a caridade, pois os espectadores foram convidados a doarem comida para os necessitados.

Mas alguns não acharam graça. A agência sanitária do Amazonas informou que vai pedir explicação à Prefeitura por ter permitido o acesso de uma multidão de torcedores sem máscaras em um espaço fechado, violando os protocolos anticovid que recomendam o distanciamento social.

Outros questionaram os "lutadores" por transformar a já polarizada política nacional em uma luta de fato.

"Só há perdedores - perde o debate político saudável e, sobretudo, o eleitor", condenou a revista Veja.

No entanto, alguns que assistiram à luta pediram mais, enquanto se aproxima um possível confronto eleitoral tenso entre o presidente Jair Bolsonaro (PL) e seu arquirrival, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em outubro de 2022.

"Já pensou o Bolsonaro e o Lula num ringue, igual ao prefeito de Borba e o vereador? SEM CONDIÇÕES, OLHA", brincou um usuário do Twitter.

Compartilhe