UAI

2

Antivacina, campeão olímpico húngaro morre de COVID-19

Ouro em Sydney, em 2000, Szilveszter Csollany estava hospitalizado desde novembro com graves problemas respiratórios causados pelo coronavírus

25/01/2022 20:20
compartilhe
Foto de Szilveszter Csollany em competição de 2001
foto: Damien MEYER / AFP

Foto de Szilveszter Csollany em competição de 2001



O ex-ginasta húngaro Szilveszter Csollany, de 51 anos, campeão olímpico nas argolas nos Jogos de Sydney 2000 e prata em Atlanta 1996, morreu nesta segunda-feira por complicações causadas pela COVID-19.

O campeão olímpico estava internado desde novembro em estado grave por complicações respiratórias causadas pelo coronavírus. Szilveszter Csollany morreu em Budapeste.

Contrário à vacinação, o ex-atleta fazia publicações nas redes sociais sobre o assunto. 

Embora fosse antivacina, Szilveszter Csollany chegou a tomar a dose única do imunizante da Janssen dias antes de adoecer diante da obrigatoriedade para trabalhar como treinador.

Csollany também venceu o Campeonato Mundial em 2002 nas argolas e foi campeão europeu em 1998. Muito respeitado na Hungria, ele foi eleito o atleta do ano no país do Leste Europeu em 2000 e 2002.

Além das duas medalhas olímpicas, o húngaro levou o ouro no Campeonato Mundial em 2022, além de cinco pratas em edições anteriores, sempre nas argolas. Também foi campeão europeu em 1998. Csollany foi eleito atleta do ano na Hungria em 2000 e 2002.


Compartilhe