UAI

2

Contagem regressiva: 50 dias para o início dos Jogos da Juventude

Cerca de 4 mil atletas, de até 17 anos, de escolas públicas e privadas do Brasil devem competir; Jogos voltam ao calendário após suspensão por causa da COVID-19

14/07/2022 13:52 / atualizado em 15/07/2022 09:00
compartilhe
Kenji Saito, diretor do COB, promete edição memorável dos Jogos da Juventude
foto: William Lucas/COB

Kenji Saito, diretor do COB, promete edição memorável dos Jogos da Juventude

Em 50 dias será dada a largada para os Jogos da Juventude de 2022. Após dois anos paralisada devido à pandemia COVID-19, a tradicional competição, organizada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) desde 2000, retorna ao calendário esportivo nacional.

A expectativa é que cerca de 4 mil atletas, com idade limite de 17 anos, oriundos de escolas públicas e privadas de todo o país, participem, em Aracaju, entre 2 e 17 de setembro. 

"Os Jogos da Juventude estão há mais de 20 anos fazendo parte do calendário esportivo nacional, contribuindo com o desenvolvimento de campeões no esporte e na vida", disse Kenji Saito, diretor de Desenvolvimento e Ciências do Esporte do COB.

Serão utilizadas 14 instalações esportivas na capital sergipana para as competições, que movimentam também 20 hotéis e o Centro de Convenções da cidade.

Haverá ainda estruturas móveis, como um restaurante com cozinha industrial, que servirá mais de 60 mil refeições ao longo dos dias, e uma biblioteca.

Na visão de Tatiana Fasolari, especialista em elaboração e montagem de grandes eventos esportivos e que já atuou em operações de Copa do Mundo, Olimpíada e Pan-Americano, o uso de estruturas móveis traz grandes benefícios em ocasiões como esta. 

“As estruturas móveis são muito utilizadas em eventos de grande porte, que envolvem milhares de pessoas, porque reduzem o custo e aceleram o processo de montagem. São bem mais práticas, dinâmicas e podem cumprir, ou até mesmo superar, o papel das construções permanentes”, destaca Fasolari.

No centro de convivência, está prevista a montagem de stands, como a Arena COB, que permitirá vários tipos de interação e atividades educativas e culturais com o público.

Desafios no planejamento


Daniel Santiago, gestor esportivo do COB e coordenador-geral dos Jogos da Juventude, enumera os desafios que são encarados no planejamento e na execução da competição. 

"A organização dos Jogos é bem complexa. Precisamos estar atentos a vários fatores, como demandas das delegações, alocação dos atletas, hospedagem, alimentação e montagem da área de convivências e das arenas esportivas, por exemplo."  

Estarão em disputa 16 modalidades: atletismo, badminton, basquete, ciclismo, futsal, ginástica rítmica, ginástica artística feminina, ginástica artística masculina, handebol, judô, natação, taekwondo, tênis de mesa, voleibol, vôlei de praia e wrestling.

A maior competição do país voltada ao público jovem também contará com transmissão ao vivo e gratuita, por meio do Canal Olímpico do Brasil, parceria do COB com a plataforma de streaming NSports. 

Compartilhe