UAI

2

Darlan avança à final do Mundial de Atletismo; velocistas estão na semi

Brasileiro do arremesso de peso está na luta por medalha no Campeonato Mundial de Atletismo do Oregon, nos Estados Unidos

16/07/2022 13:50 / atualizado em 16/07/2022 14:00
compartilhe
Darlan Romani está em mais uma final importante na carreira
foto: Reprodução

Darlan Romani está em mais uma final importante na carreira


Darlan Romani, do arremesso do peso, avançou para a final de disputas do Campeonato Mundial de Atletismo do Oregon, que está acontecendo no estádio Hayward Field de Eugene, nos Estados Unidos. Os velocistas Rodrigo do Nascimento e Erik Cardoso passaram para a semifinal.

O catarinense Darlan está na decisão de medalhas. A final do arremesso do peso será neste domingo, às 22h27 (de Brasília). O atleta, campeão mundial indoor deste ano na Sérvia, não atingiu a marca de qualificação, mas ganhou vaga na final, entre os 12 melhores, com 20,98 m em seu segundo arremesso.

"Eu era o último da série a arremessar e começou a fazer frio e comecei a perder o aquecimento, a esfriar. Achei que tinha feito um primeiro arremesso de 20,97 m para entrar na prova, mas aí eles disseram que queimou. O terceiro também. Mas a final vem aí e é sangue no olho", disse Darlan.

O norte-americano Ryan Couser foi o melhor na qualificação, com 22,28 m. Joe Kovacs, também dos Estados Unidos, foi o segundo (21,50 m) e o neozelandês Tom Walsh, o terceiro (21,44 m).

Welington Morais foi 10º no Grupo A, com 19,80 m, e o 19º na classificação geral. William Dourado também foi o 10º no Grupo B, com 19,73 m, e o 21º na geral.

Dois brasileiros avançaram para a semifinal dos 100 m, que será neste sábado, às 22 horas. A final fecha o programa de provas do segundo dia do Mundial, às 23h50.

Rodrigo do Nascimento correu na série 3 e ficou entre os três primeiros que passam para a próxima etapa de disputas, com 10.11 (0.6), depois do norte-americano Trayvon Bromell, com 9.89, e de Arthur Cissé, da Costa do Marfim, com 10.02.

"Eu estou na casa dos caras, nos Estados Unidos, e sabia da importância disso. Mas estou num ano muito bom, acabei de correr 10.04, agora fiz 10.11 e avancei para a semifinal, um tabu porque não consegui isso no Mundial de Doha e na Olimpíada, mas agora deu", disse Rodrigo para o SporTV.

Erik Cardoso ficou em terceiro na série 6, com 10.18 (0.5), atrás do norte-americano Christian Coleman (10.08) e do canadense Andre De Grasse (10.12).

"Graças a Deus e a Nossa Senhora da Aparecida no meu primeiro Mundial consegui a qualificação. Agora é melhorar e agradecer por estar aqui", relatou.

Felipe Bardi não se qualificou ao terminar em quinto na série 7, com 10.22 (-0.3), 35º na classificação geral. O mais rápido dentre todas as séries foi Fred Kerley, dos Estados Unidos, com 9.79 (0.1).

"Fiz uma boa saída, mas errei na transição e fiquei enquanto os caras saíram. Vou ver o vídeo e avaliar o que se passou", disse Felipe, que continua confiante no revezamento 4x100 m.

No arremesso do peso feminino, as brasileiras não avançaram para a final. Ana Caroline Silva foi a 13ª no Grupo B com 16,58 m, a 26ª na classificação geral. Livia Avancini competiu no Grupo A - ficou em 14º com 16,13 m, em 28º lugar. A chinesa Lijiiao Gong avançou para a final com a melhor marca (19,51 m).

"Estou muito feliz por estar aqui e representar o meu país. Fiquei surpresa por ter sido convocada por pontuação, uma vez que todas as minhas competições eram categoria F, mas tive uma média de arremessos excelentes esse ano, o que facilitou tudo", disse a mineira, que lidera o ranking brasileiro do arremesso do peso de 2022, com 18,46 m.

Compartilhe