SANTA CRUZ

Santa Cruz leva gol precoce, mas vira sobre Salgueiro e reassume liderança do PE2020

Tricolor tomou gol aos dois minutos do primeiro tempo, mas conseguiu agredir e virar o jogo, com o brilho do artilheiro Pipico e a falha da defesa do Carcará

postado em 11/02/2020 22:08 / atualizado em 11/02/2020 22:30

(Foto: Paulo Paiva/DP )
O Santa Cruz levou um susto, mas conseguiu reestabelecer-se. Mesmo levando um gol precoce, logo aos dois minutos do primeiro tempo, em uma falha grotesca de Toty, o Tricolor agrediu o Salgueiro, fez o gol de empate ainda no primeiro tempo em jogada individual do artilheiro Pipico, e decretou a virada na etapa complementar, com Fabiano. Aproveitamento de 100% até agora no Estadual, com quatro jogos e quatro vitórias, e um resultado que recolocou a equipe coral de volta à liderança - com 12 pontos conquistados e a um do vice-líder, o Náutico. 

O próximo compromisso do Santa Cruz será, de novo, no Arruda, mas pela Copa do Nordeste. Diante do ABC, nesta quinta-feira, às 20h, o Tricolor terá a chance de, dentro do seu campo, vencer a primeira na competição, após um empate e duas derrotas consecutivas.   

O jogo 

Itamar Schülle surpreendeu. Mesmo adotando um discurso de poupar atletas, mais uma vez, o técnico do Santa Cruz pôs a campo o time basicamente titular contra o Salgueiro. As únicas mudanças na escalação foram duas: a entrada de Toty, na vaga de Júnior, na lateral direita, e Denílson, improvisado, substituindo Bileu no meio de campo. 

Mas todo o prognóstico do jogo caiu por terra aos dois minutos do primeiro tempo . Depois do Santa Cruz quase abrir o placar logo no primeiro minuto de jogo, em chute de média distância de Mayco Félix defendido pelo goleiro Tanaka, Toty deu um gol de presente ao Carcará: recuou para Maycon Cleiton, mas o toque saiu fraco. O lateral tentou recuperar a bola com Wilian Anicete, mas não conseguiu. O atacante saiu cara a cara com o goleiro tricolor, driblou-o  e estufou as redes. 

Porém, mesmo atrás do placar logo tão cedo, o Santa Cruz pressionava a todo instante, tentando o empate. Minutos depois, a oportunidade criada por Maycon Félix no início, apareceu novamente. Maycon livrou-se de dois marcadores na entrada da grande área e finalizou, triscando a trave direita do goleiro do Carcará. Faltava capricho. Mas as seguidas investidas do Tricolor, que encontrava espaços na defesa adversária, não pararam - apesar de, em algumas vezes, terminarem sem perigo ao gol sertanejo. 

Nessa hora, brilhou a estrela do artilheiro. Mais uma vez, ele. Em jogada individual, Pipico recebeu a bola, driblou o zagueiro Daniel, viu a defesa aberta e chutou. No ângulo. Sem chance para Tanaka e concretizando um gol que já vinha se desenhando.   

Segundo Tempo 

Assim como no início do primeiro tempo, foi o Salgueiro quem teve a chance de maior perigo também na etapa complementar. Em boa jogada de Renato na entrada da área, o atacante chutou, mas a bola bateu na zaga coral e voltou para seu domínio. Aí, o atacante driblou Danny Morais e, tocou para Tarcísio, sozinho na pequena área, chutar. Mas Tarcísio errou, finalizou fraco e a bola foi parar nas mãos de Maycon Cleiton. 
 
E, na primeira chegada tricolor ao ataque... Gol. No contra-golpe, Fabiano recebeu em profundidade, chutou cruzado, a bola bateu na zaga sertaneja e entrou. O gol da virada. Porém, se tão logo esteve em vantagem no marcador, o Santa Cruz ficou em desvantagem numérica. No contra-ataque do Salgueiro, Renato ficou no mano a mano com Danny Morais, já amarelado, e driblou o zagueiro. Mas foi parado com falta na entrada da área e foi expulso.

Mesmo com um homem a menos, a Cobra Coral continuava cercando o gol de César. Em uma dessas investidas, se não fosse o goleiro do Carcará se esticando todo, o terceiro gol do Santa Cruz sairia. Na grande área, Paulinho girou o corpo, viu espaço e chutou colocado, no ângulo, mas a finalização foi parada pelo arqueiro. 

O Salgueiro deu o troco minutos depois. Em lançamento, Renato cabeceou forte e Maycon Cleiton salvou o que seria o gol de empate. Mas o lance determinante para a vitória do Santa Cruz aconteceu no fim do jogo, aos 40 minutos. E, de novo, teve o protagonismo do arqueiro prata da casa. O Salgueiro trabalhou a bola com Adenilson, que chutou forte, rasteiro, para Maycon fazer uma grande defesa e decretar a vitória coral. Mais uma na competição.
 

Ficha do jogo

Santa Cruz 2

Maycon Cleiton, Toty, William Alves, Danny Morais, e Fabiano; Denílson (Bileu), Paulinho e Didira; Mayco Félix (Augusto Potiguar), Patrick (Feliphe Gabriel) e Pipico. Técnico: Itamar Schülle  

Salgueiro  1

Tanaka; Adenilson, Arthur, Ranieri e Daniel Rodrigues; Raimundinho (Caetano), Willian Daltro, Bruce (Tarcísio) e Renato Henrique; Willian Anicete (Thomas Anderson) e Muller Fernandes. Técnico: Daniel Neri 

Horário: 20h
Árbitro:Paulo Belence Alves dos Prazeres Filho
Assistentes: Clovis Amaral da Silva e Jose Romao da Silva Neto
Gols: Wilian Anicete, do Salgueiro, aos 21’ do 1T, Pipico, do Santa Cruz, aos 19’ do 1T, 
Cartões amarelos: Danny Morais (STA), Wilian Anicete (SAL), Arthur (SAL), 
Cartão vermelho: Danny Morais, do Santa
Público: 3.554
Renda: R$18.725