SPORT

'Reclamavam' do uso, 'processo' e necessidade: oscilando, Guto pede calma com a base

Técnico vê processo de amadurecimento enquanto enxerga que Leão 'precisa' dar rodagem aos atletas formados no clube também por questão financeira

postado em 05/02/2020 08:39 / atualizado em 05/02/2020 08:52

(Foto: Paulo Paiva/DP Foto)
Em uma temporada até aqui com alto número de atletas da base utilizados, o Sport tem tido resultados irregulares no Campeonato Pernambucano. Em quatro jogos, apenas uma vitória e três empates na competição. Os placares aquém, claro, preocupam o técnico - que admite o desejo de ser líder -, mas mais importante, na visão dele, tem sido o uso dos jogadores formados no clube, vislumbrando retornos a curto e médio prazo. O aproveitamento dos pratas da casa, aliás, especialmente no estadual, é uma cobrança antiga feita no clube.

“O Sport precisa desse trabalho. Precisa dessa rodagem nesse momento para conseguir produzir jogadores dentro de casa. Quando nós terminamos o campeonato ano passado reclamavam que não usávamos os meninos. Agora nós estamos jogando com os meninos e, primeiro, não estamos perdemos; segundo, estamos fazendo jogos com uma certa qualidade. Estão faltando as vitórias. Agora, se for pegar todos os jogos que nós empatamos, todos eles foram jogos que a gente teve muito perto de ganhar. Estamos muito perto de conseguir isso, mas são processos”, disse Guto.

Por enquanto, já estrearam no time profissional os laterais Ewerthon, Luciano e Vicente, o volante Alê Santos, além do atacante Júlio. Ainda, os zagueiro Chico, o meia Pardal e o atacante Pedro Maranhão, remanescentes do ano passado, têm tido sequência neste começo de 2020.

“Faz parte esse amadurecimento. E precisam jogar. Jogar desse nível para melhor para amanhã ou depois estarem pronto. Porque eles não chegaram pronto debaixo. E hoje o Sport mais do que nunca precisa viabilizar, oportunizar. O importante é: se eles sofrerem com a pressão em demasia, vão baixar (o nível), ter receio. Já incentivados, amanhã ou depois, vão estar tranquilos. A gente precisa do incentivo para poder vencer e, vencendo, vão ganhar confiança”.

 Com seis pontos em quatro partidas (e um jogo a mais), o Sport está em quarto lugar no Campeonato Pernambucano e volta a campo neste domingo, diante do Decisão, em Caruaru, em jogo entre o Nordestão e Copa do Brasil, cuja tendência é mais uma vez maioria do time formados por atletas da base. 

“Eu queria estar liderando o campeonato. Se for analisar, nenhuma partida nós merecemos perder. E se analisar, o que faltou foi o detalhe do gol, empurrar as bolas para dentro. Eu cobrei deles, todos os jogos nós fizemos gol e tomamos em 4 jogos. São as fases do trabalho. Esse time que esteve dentro de campo fez quatro jogos, mas em nenhum dos quatro jogos teve a mesma formação. Inclusive a estrutura principal da equipe foi uma, no segundo jogo outra, terceira outra e quarto outra”, finalizou.