É prata! Kelvin Hoefler conquista primeira medalha do Brasil em Tóquio

Na estreia do skate nos jogos, brasileiro fez história na modalidade street ao conseguir manobra com nota altíssima após duas quedas

25/07/2021 01:37 / atualizado em 25/07/2021 05:45
compartilhe
Kelvin Hoefler conquistou a medalha de prata no skate street
foto: Jonne Roriz/COB

Kelvin Hoefler conquistou a medalha de prata no skate street


É prata! Kelvin Hoefler, do skate, ganhou a primeira medalha do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio e reforçou a expectativa que existe em torno da modalidade. Nas previsões mais otimistas, a delegação nacional deverá subir algumas mais vezes ao pódio e ter grande contribuição no quadro de medalhas. Na madrugada deste domingo (início da tarde no Japão), o skatista paulista, de 28 anos, ficou com o segundo lugar na prova de street.

Fotos da premiação do medalhista olímpico Kelvin Hoefler



O brasileiro terminou as duas voltas na primeira posição. Nas manobras, passou por problemas ao cair duas vezes seguidas. Foi quando mudou o movimento e conseguiu uma nota altíssima na última tentativa, pulou da terceira para a segunda colocação e faturou a prata.

Kelvin terminou com pontuação final de 36,15 e só ficou atrás do japonês Yuto Horigome, que fez 37,18. A medalha de bronze ficou com o estadunidense Jagger Eaton, com 35,35. Outros brasileiros na prova, Felipe Gustavo e Giovanni Vianna não avançaram para a final.

"Se não fosse o vento, a gente poderia ter levado o ouro. Infelizmente, errei duas manobras por conta disso. Mas essa medalha é um ganho para o skate do Brasil. É bem difícil a modalidade no Brasil. E ela não é só minha, é de todos. É pesadona. Será que é de prata mesmo? (risos)", comemorou.

Fotos da prova de Kelvin Hoefler, primeiro medalhista do Brasil em Tóquio


Hoefler nasceu e cresceu em Vicente de Carvalho, periferia de Guarujá, no litoral paulista. Aos 9 anos, começou a praticar a modalidade na cozinha da própria casa. Quando viu que o filho levava jeito, o pai começou a ajudá-lo nos treinamentos. Na adolescência, passou a ganhar prêmios pelo desempenho em competições, como carro ou moto.

A partir daí, foi ainda mais incentivado pelo pai, que era policial militar e traçou metas competitivas ao filho e começou a levá-lo diariamente para pistas de skate. Em 2014, Hoefler se mudou para Los Angeles, nos EUA, e começou a morar de aluguel na casa de Ana Paula Negrão, com quem se casaria.

Fora do Brasil, ganhou mais notoriedade e se tornou hexacampeão do mundo. E seguiu fazendo história: neste domingo ensolarado (em Tóquio) conquistou a primeira medalha brasileira no Japão.



Compartilhe