Favorita ao ouro, Bia Ferreira ignora pressão: 'Pronta para qualquer uma'

Baiana de 28 anos estreou com vitória tranquila no boxe e está a uma luta da medalha nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Bia Ferreira estreou com vitória tranquila nos Jogos Olímpicos de Tóquio
foto: Luis Robayo/AFP

Bia Ferreira estreou com vitória tranquila nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Beatriz Ferreira chegou a Tóquio ciente da pressão que carregava. Campeã mundial do boxe, a baiana de 28 anos é super favorita ao ouro na categoria entre 57kg e 60kg nos Jogos Olímpicos. Mas o peso de ser “alvo” das adversárias não a incomoda. Na estreia, na madrugada desta sexta-feira (tarde no Japão), derrotou Wu Shih-Yi, de Taipei Chinesa, e está a uma vitória da medalha.

“Eu não me prendo ao favoritismo não. Até esqueço que sou o alvo. Os treinadores que me lembram. Mas eu estou pronta para qualquer uma. Os treinadores me mandam usar isso ao meu favor. Mas eu não me apego a isso. Quando subo no ringue, pode ser contra quem for, se está contra mim eu vou para cima”, disse.

“Eles (os treinadores) falam que todo mundo me estudou, então tenho que ter uma carta na manga, algum extra. Mas não tem essa. Eu sempre estudei os melhores para tentar ser a melhor”, prosseguiu.

Bia volta ao ringue na próxima terça-feira, às 5h. Se vencer a uzbeque Raykhona Kodirova, a brasileira avança às semifinais e garante ao menos o bronze, já que o boxe olímpico não tem disputa pelo terceiro lugar. Mas a baiana não quer saber de outra coisa que não seja o ouro. 

“É maravilhoso estar aqui. Era uma meta, e consegui realizá-la. Mas tenho outra meta, que é buscar a mãe de todas”, projetou.

Compartilhe