Podcast: pão de queijo japonês e 15 minutos de banho de sol

No segundo episódio do podcast O Megafone em Tóquio, o repórter João Vítor Marques conta sobre o pão de queijo encontrado no Japão

20/07/2021 11:41 / atualizado em 20/07/2021 15:14
compartilhe

Confinado para cumprir quarentena em seu quarto de 10 passos em Tóquio, nosso enviado especial João Vítor Marques conta ao jornalista Humberto Martins como foi encontrar um “pão de queijo” em uma loja de conveniências, durante os únicos 15 minutos diários em que tem permissão para deixar o hotel.

Neste segundo episódio do podcast O Megafone em Tóquio, o repórter fala também sobre as inúmeras regras que as pessoas que participarão da Olimpíada no Japão são obrigadas a cumprir para tentar evitar a propagação da COVID-19 no Japão.

O Megafone em Tóquio estará em todos os agregadores de segunda a sexta-feira, de hoje até o fim da Olimpíada. A cobertura completa do maior evento esportivo do planeta também pode ser acompanhada no Superesportes, no jornal Estado de Minas e em nossas redes sociais.

O Megafone

O Megafone é um podcast original do Estado de Minas que homenageia o megafone usado por um funcionário do jornal em 1930, durante a transmissão do Brasil na Copa do Mundo, em Montevidéu. Naquela época, as informações em tempo real da partida contra a Iugoslávia chegavam à redação via telefone e eram repassadas a uma multidão em frente à sede do jornal por meio de um megafone e um grande placar. O primeiro ao vivo da história do jornal em competições esportivas.

Regras contra COVID-19 no Japão

Devido ao aumento de casos de coronavírus no país, as autoridades decretaram um estado de emergência em Tóquio, em vigor de 12 de julho a 22 de agosto, para evitar uma propagação ainda maior do vírus Sars-Cov-2.


Cerca de 93 mil pessoas foram credenciadas para acompanhar os jogos, entre atletas, comissões técnicas, patrocinadores, voluntários e imprensa. A critério de comparação, o Rio de Janeiro recebeu, durante a Olimpíada de 2016, 1,170 milhão de turistas, sendo 410 mil estrangeiros. A taxa de ocupação dos hotéis ficou em 94%. Os dados são de um balanço divulgado pela prefeitura da capital fluminense.
foto: Arte sobre foto de João Vitor Marques


Compartilhe