UAI

2

Lisca se emociona e chora muito em despedida do América

Aos prantos, treinador concedeu entrevista coletiva em despedida do Coelho

14/06/2021 15:49 / atualizado em 14/06/2021 17:47
compartilhe
Aos prantos, Lisca se despediu do América nesta segunda-feira (14)
foto: Reprodução/TV Coelho

Aos prantos, Lisca se despediu do América nesta segunda-feira (14)

 
 
Emocionado, o técnico Lisca se despediu, nesta segunda-feira (14), do América. O treinador chorou muito em entrevista coletiva e avaliou não ter mais ‘energia’ para conduzir o projeto à frente do clube.

Antes do pronunciamento de Lisca, Marcus Salum falou sobre a decisão do treinador em se demitir. O coordenador de futebol clube-empresa do América pontuou que a saída do gaúcho ocorre ‘contra a vontade’ da diretoria.

“Logicamente, contra a nossa vontade, mas o futebol é assim - tem ciclos. Ele me procurou na parte da manhã hoje, pedindo seu desligamento. Disse que está esgotado e que o melhor no momento é se afastar da direção técnica do América. A gente quer dizer que lamenta muito, entendeu ser irreversível a decisão dele. É agradecer ao Lisca por tudo o que ele fez pelo clube, pelo trabalho belíssimo que foi realizado. A gente deseja um bom descanso e toda boa sorte do mundo para ele”, afirmou Salum.

Em seguida, Lisca assumiu a palavra, bastante emocionado e com tom de voz embargado. Ele agradeceu Marcus Salum por ter acreditado em seu trabalho um ano e quatro meses atrás, quando o contratou para assumir o comando técnico do América.

“Momento é difícil para todos. A gente tem conversado desde quarta-feira e a nossa relação sempre foi muito transparente, muito correta. Primeiramente, eu queria agradecer a você. Pela oportunidade que ele me deu há um ano e quatro meses, quando pouca gente estava acreditando e você acreditou no meu trabalho. Peço desculpas porque é difícil você sair de um clube como o América, o ambiente que a gente tem. O respeito que todos têm com o meu trabalho e com a minha pessoa, principalmente”, destacou.

Lisca fez agradecimentos aos funcionários do clube e disse que vinha encontrando dificuldades para mudar o panorama de resultados e de desempenho da equipe. O América não vence há sete jogos - pior sequência da carreira do treinador -, perdeu as três partidas que disputou na Série A do Campeonato Brasileiro e foi eliminado na Copa do Brasil pelo Criciúma.

“Agradecer a todos os funcionários também. Aos jogadores, torcida. Faltou pouco para a gente ser campeão, tanto da Copa do Brasil, Série B, Campeonato Mineiro, mas conseguimos elevar o nome do América muito alto. Mas, infelizmente, nessa troca, início de Campeonato Brasileiro, a gente não está conseguindo os nossos objetivos. Eu, principalmente, e tive a liberdade com o Salum para procurá-lo. Na minha avaliação, é o melhor para todos nós. Uma nova energia, uma nova maneira, um treinador com energia total - coisa que esse tempo também vai desgastando. Eu não estou conseguindo mudar esse panorama, da nossa escassez de vitórias”, pontuou. 

Por fim, o treinador revelou que não deixou o América para assumir outra equipe - ao menos, por enquanto. Lisca garante que vai para casa, no Rio Grande do Sul, para recuperar energias. Em sua avaliação, ele estava ‘mais atrapalhando do que ajudando’ no processo de crescimento do América.

“É um dia muito triste para mim. Tomar uma decisão assim é difícil. Estou indo para a minha casa. Muita gente está especulando: ‘Ele vai para um lugar, vai para o outro’. Eu estou indo para a minha casa. Não estou saindo por convite nenhum de outro clube. Como o Salum disse, tem ciclos que terminam e acho que esse meu primeiro aqui chegou ao fim. Acredito que a gente possa se encontrar novamente aí no caminho. O América vai crescer muito. Tem um projeto maravilhoso de clube-empresa, e eu não posso atrapalhar isso nesse momento. Nesse momento, eu estou mais atrapalhando do que ajudando. E não por culpa do clube, mas por uma série de situações que já discutimos internamente”, avaliou.

Lisca também agradeceu aos torcedores do América e ao público mineiro, em geral, pela receptividade e pelo tratamento a ele dispensado nesses quase 16 meses sob o comando do Coelho.

“Então, queria só fazer esse comunicado e agradecer demais ao torcedor do América e a toda população de Minas Gerais. Tivemos um pequeno problema depois daquele jogo contra o Cruzeiro, mas nada vai apagar todo o carinho que a minha família foi recebida, eu fui recebido. Agora, é voltar para casa, descansar e se preparar, mais para frente, para um novo desafio”, finalizou.

Sem Lisca, o América terá seu próximo compromisso diante do Cuiabá, às 16h da quinta-feira (17), no Independência, em Belo Horizonte. A partida é válida pela 4ª rodada do Brasileirão.

Compartilhe