UAI

2

Jailson elogia Cavichioli e aposta na experiência para brilhar no América

Goleiro lamenta ausência do titular, mas garantiu estar pronto para ajudar o Coelho na temporada e projeta repetir sucesso de ídolos na posição

28/01/2022 19:31 / atualizado em 28/01/2022 21:22
compartilhe
Jailson, aos 40 anos, garantiu estar pronto para substituir o ídolo Matheus Cavichioli
foto: Mourão Panda/América

Jailson, aos 40 anos, garantiu estar pronto para substituir o ídolo Matheus Cavichioli


Apresentado nesta sexta-feira, o goleiro Jailson demonstrou satisfação em defender o América e disse que chegou preparado para suprir um dos principais ídolos da torcida: Matheus Cavichioli. Com o titular afastado por causa de um problema cardíaco, o veterano de 40 anos considera que poderá contribuir com a experiência e mirou sucesso com a camisa do Coelho. 

Jailson foi contratado para substituir Matheus Cavichioli, submetido a um procedimento cirúrgico após ter detectado um problema no coração. Como o então dono da camisa 1 do Coelho não tem prazo para voltar, o clube correu atrás de uma peça para repor a perda. E o veterano demonstrou confiança para encarar o desafio. 

"(O Matheus Cavichioli) É uma perda muito grande, mas é como eu disse. Na minha vida nada foi fácil, sempre trabalhei bastante e todos sabem da minha história no futebol. A gente não sabe se ele vai continuar, torcemos para que ele continue, mas estou preparado para o que der e vier", assegurou o goleiro, que firmou contrato com o América até o fim deste ano.

Com uma carreira recheada de títulos, incluindo duas edições da Copa Libertadores pelo Palmeiras, Jailson se mostra ciente de que será importante para a estreia do Coelho na competição. Jailson concorda que a experiência é sempre importante, mas advertiu que a força do conjunto é que será fundamental para o América disputar a fase de grupos do torneio continental pela primeira vez. 

Jailson reforça importância da família na longeva carreira recheada com títulos
foto: Mourão Panda/América

Jailson reforça importância da família na longeva carreira recheada com títulos



"Experiência é tudo, mas todos os jogadores que estiverem em campo precisam ajudar. Não adianta só eu e minha experiência. Vou estar com os companheiros e isso é fundamental para a gente fazer um excelente ano", ressaltou o goleiro, que já está apto a estrear pelo América no compromisso diante do Democrata-GV, neste domingo, às 19h, no Independência, pelo Mineiro. A escalação só depende do técnico Marquinhos Santos. 

"Estou tranquilo, se o professor optar por me colocar como titular eu ficarei feliz, mas se ficar no banco também ficarei feliz. Venho trabalhando para dar alegria a essa torcida maravilhosa. Minha vida sempre foi de desafios, esse será mais um e se Deus quiser, no fim eu serei muito feliz", frisou o veterano, que comentou sobre a longevidade no futebol. 

"Sou um cara que se cuida bastante. Tenho uma familia maravilhosa que me ajuda também e esse é o segredo: o cara se cuidar e ter uma família maravilhosa. Estou muito feliz em vestir essa camisa maravilhosa e estou preparado", reforçou o goleiro, que chegou ao clube alviverde consciente de que a posição sempre esteve bem servida, o que o leva a ter mais motivação para repetir o sucesso de antigos donos da meta americana. 

"Grandes jogadores vestiram essa camisa, e, para mim, está sendo uma honra ter a oportunidade de fazer história aqui dentro. Minha vida sempre foi movida a desafios e este é mais um desafio que vou encarar com muita disposição. Nos últimos anos eu vi Cavichioli, Fernando Leal, João Ricardo, e eu quero seguir os passos deles. Espero fazer muito sucesso com a camisa do América", completou.


Compartilhe