Gaúcho, ex-assessor de Wagner, cobra R$ 461 mil do Cruzeiro na Justiça

Alexandre Comoretto, o Gaúcho, foi demitido pelo clube em janeiro de 2020 e cobra R$ 461.472,93 entre pagamentos atrasados, multas e honorários

15/04/2021 20:38 / atualizado em 15/04/2021 20:56
compartilhe
Gaúcho cobra quase meia milhão do Cruzeiro em ação na Justiça
foto: Reprodução/redes sociais

Gaúcho cobra quase meia milhão do Cruzeiro em ação na Justiça

 Assessor do ex-presidente Wagner de Pires de Sá no Cruzeiro, Alexandre Comoretto, o Gaúcho, acionou o clube na Justiça e cobra R$ 461.472,93 de indenização, incluindo pagamentos em atraso e multas previstas na CLT e honorários. Entre os pleitos do ex-funcionário, demitido em janeiro de 2020 pelo Conselho Gestor, consta uma cobrança inusitada: o reembolso do valor atualizado de R$ 279,54 relativo a um convite comprado para o Churrascão do Cruzeiro, evento que seria em 30 de maio do ano passado e que foi cancelado devido à pandemia da COVID-19.


Associado do Cruzeiro e integrante do time de bocha há muitos anos, Gaúcho ganhou poder na gestão de Wagner Pires de Sá e ocupou diversos cargos. Foi assessor do ex-presidente e também era diretor da Sede Campestre, da Pampulha, e do Parque Esportivo do Barro Preto. Nos dois ambientes, tinha ainda a função de articular o apoio político para o mandatário e seu vice, Itair Machado.

Quando foi demitido, em janeiro do ano passado, Gaúcho tinha salário de R$ 25 mil.

Relembre:

No processo, o montante mais substancial cobrado é de R$ 401.280,81. Refere-se a valores não pagos pelo clube no período em que Alexandre Comoretto ainda tinha vínculo empregatício e também débitos não incluídos no seu acerto rescisório.

Gaúcho cobra, por exemplo, salários atrasados (novembro e dezembro de 2019), aviso prévio, férias vencidas, 13º salário, multa de 40% sobre o saldo de FGTS e parcelas não recolhidas do Fundo de Garantia. O último item de suas cobranças é o convite do Churrascão: R$ 260 (atualizado para R$ 279,54).

Comoretto diz não ter condições de arcar com as custas judiciais por estar desempregado. Ele pede que os honorários, no valor de R$ 60.192,93, sejam pagos pelo Cruzeiro.

Compartilhe