Estevão Willian, o Messinho, deixa Cruzeiro e assina com o Palmeiras

Jovem promessa, de 14 anos, firmou vínculo de formação com os paulistas

06/05/2021 18:23 / atualizado em 06/05/2021 20:54
compartilhe
Messinho deixou o Cruzeiro e se transferiu para o Palmeiras
foto: Reprodução

Messinho deixou o Cruzeiro e se transferiu para o Palmeiras

O Boletim Informativo Diário (BID), da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), revelou, nesta quinta-feira, a transferência de Estevão Willian, de 14 anos, do Cruzeiro para o Palmeiras. Messinho, como era chamado o jovem, assinou um contrato de formação, já que ainda não tem idade para ter vínculo profissional.

No início da tarde desta quinta-feira, o UOL publicou o que seria uma carta de despedida do pai do jovem, Ivo Gonçalves. No documento, ele afirma que a direção do Cruzeiro deixou de cumprir inúmeras promessas. "Infelizmente, não foi possível dar continuidade ao trabalho", lamentou. 

Jogadores formados na base utilizados pelo Cruzeiro em 2021

Relatório feito pela Kroll, empresa de investigação corporativa contratada para auditar o período da gestão do ex-presidente Wagner Pires de Sá (2018 a 2019), revelou um contrato de prestação de serviços de Ivo com o Cruzeiro. Por meio da empresa EW10 Sports LTDA, ele recebia remuneração de R$10 mil mensais. O documento aponta que, entre junho de 2018 e abril de 2019, o pai de Messinho embolsou R$ 102.961,00. 

Estevão foi um dos temas de reportagem exibida pelo Fantástico, da TV Globo, em maio de 2019. Na ocasião, a emissora revelou que o Cruzeiro, então administrado por Wagner Pires de Sá, cedeu 20% de supostos direitos econômicos da criança ao empresário Cristiano Richard dos Santos Machado.

A comercialização dos direitos econômicos da criança não poderia ter acontecido. Inicialmente, porque a Fifa determinou, em 2015, que apenas clubes e jogadores podem ter partes de direitos econômicos. Depois, porque revelações só podem assinar contratos profissionais com os clubes a partir dos 16 anos. Até lá, só existe o contrato de formação, em que não existem direitos federativos ou econômicos.

Mesmo após a repercussão extremamente negativa sobre a comercialização desses 'direitos', o Cruzeiro voltou a negociar, em 1º de junho de 2019, outros 15% do 'passe' da criança. A transação foi feita com o Estrela Sports Ltda, do então conselheiro Fernando Ribeiro de Morais. 

O Cruzeiro, a princípio, não se manifestará sobre a saída de Messinho. 

BID, da CBF, revelou contrato de formação de Messinho com o Palmeiras
foto: Reprodução

BID, da CBF, revelou contrato de formação de Messinho com o Palmeiras


Compartilhe