Com sequência no Horto, Cruzeiro tenta melhorar números em casa na Série B

Raposa jogará no Independência contra Vitória e Sampaio Corrêa

10/08/2021 06:00
compartilhe
Felipe Augusto marcou um dos gols da vitória celeste sobre o Coimbra, no Independência, pelo Campeonato Mineiro
foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Felipe Augusto marcou um dos gols da vitória celeste sobre o Coimbra, no Independência, pelo Campeonato Mineiro

Diante da impossibilidade de utilizar o Mineirão, em processo de reformulação do gramado visando ao restante da temporada 2021, o Cruzeiro mandará o jogo contra o Vitória no Independência. As equipes se enfrentam nesta quarta-feira, às 19h, pela 17ª rodada da Série B. No sábado, às 16h30, a Raposa também atuará no Horto, diante do Sampaio Corrêa. No mesmo dia, o Gigante da Pampulha estará à disposição do Atlético, que encara o Palmeiras a partir das 19h, em briga direta pela liderança do Campeonato Brasileiro.

A mudança compulsória de estádio será uma oportunidade para o time celeste renovar os ares em casa na segunda divisão. Em sete jogos no Mineirão, a equipe venceu apenas o Vasco, por 2 a 1, em 24 de junho, pela sexta rodada. Os gols foram marcados pelo volante Matheus Barbosa, que no fim de julho se transferiu para o Atlético-GO. Houve ainda quatro empates e duas derrotas, com 33,33% de aproveitamento - superior apenas ao do Londrina, com 22,22% em nove partidas.

O desempenho do Cruzeiro no "novo" Independência também não é favorável. Desde a reinauguração do estádio, em 2012, o time contabilizou 21 vitórias, 12 empates e 23 derrotas em 56 jogos. O retrospecto leva em consideração os confrontos como mandante e visitante. Em 2020, a Raposa transferiu cinco compromissos da Série B para o Horto: empatou com CSA (1 a 1), Cuiabá (0 a 0) e Náutico (0 a 0); ganhou do Operário (2 a 1); e perdeu para o Oeste (1 a 0).

A vitória do último sábado em cima do Brusque, por 2 a 1, em Santa Catarina, renovou o astral dos jogadores do Cruzeiro, especialmente com a contratação do técnico Vanderlei Luxemburgo, campeão mineiro, da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro de 2003 pelo clube. O meia Giovanni destacou a influência do novo comandante junto ao grupo e afirmou que o objetivo será brigar pelo G4 da Série B.

“Tudo que passou temos de esquecer. É página virada. O Cruzeiro tem uma cara nova com tudo que está acontecendo, é a cara do professor Vanderlei. Temos que jogar jogo a jogo e mirar o foco lá em cima. O Cruzeiro tem que mirar o G4, temos que trabalhar para isso, cada jogo é uma decisão. Precisamos nos dedicar, ter comprometimento, vontade e dedicação. É focar no G4 e a cada dia que passa trabalhar firme para conquistá-lo”.

A expectativa de Giovanni é ousada, já que o Cruzeiro ocupa a 15ª posição da Série B, com 16 pontos - 11 a menos que o 4º colocado Goiás. Segundo o Departamento de Matemática da UFMG, a probabilidade de acesso é de apenas 1,5%. O time que somar entre 61 e 64 pontos terá de 92,5% a 99,6% de chance de ficar no G4. Por esse critério, a Raposa precisaria obter 15 ou 16 vitórias nas 22 rodadas restantes.

Compartilhe