Em três semanas, Cruzeiro vai de sonho de acesso ao risco de rebaixamento

Time celeste somou apenas um ponto nos últimos três jogos e deu adeus à possibilidade de retornar à Série A. Desafio agora é permanecer na B

30/10/2021 04:00 / atualizado em 31/10/2021 09:09
compartilhe
Goleiro Gledson, do Avaí, defendeu dois chutes consecutivos de atacante Thiago, do Cruzeiro
foto: EDUARDO VALENTE/ISHOOT/ESTADÃO CONTEÚDO

Goleiro Gledson, do Avaí, defendeu dois chutes consecutivos de atacante Thiago, do Cruzeiro


Em pouco mais de três semanas, o Cruzeiro foi do sonho de acesso à elite do Brasileiro ao temor de uma possível queda à Terceira Divisão. Com um empate e duas derrotas nos três últimos jogos, o time estagnou nos 39 pontos, permaneceu na parte de baixo da classificação (14º) e ficou a 14 de distância do quarto colocado, Goiás. Já a vantagem sobre o 17º, Londrina, caiu de sete para quatro pontos ao término da 32ª rodada (nota atualizada às 09h09 de domingo, 31/10/2021) .

A esperança de retornar à Série A foi alimentada com a vitória por 3 a 0 sobre o Coritiba, em 8 de outubro, no estádio Couto Pereira, em Curitiba, pela 29ª rodada. Soberano na partida, o Cruzeiro abriu 2 a 0 antes dos 10 minutos do primeiro tempo - Giovanni, aos 3, e Adriano, aos 8. No segundo tempo, Eduardo Brock fechou a conta em finalização de cabeça, aos 16. O goleiro Fábio ainda evitou o gol de honra do Coxa ao defender um pênalti cobrado por Léo Gamalho.

O detalhe é que o Cruzeiro teve menos posse de bola que o Coritiba - 32% x 68% - e também ficou em desvantagem no número de finalizações - 20 dos paranaenses e nove dos mineiros. Mesmo assim, destacou-se pela objetividade e agilidade, especialmente com a movimentação de Vitor Leque e Thiago e os passes de Giovanni, Lucas Ventura e Adriano. A goleada em cima do líder deixou a torcida eufórica quanto às possibilidades de reação no campeonato.

Coritiba 0x3 Cruzeiro: fotos do jogo pela 29ª rodada da Série B



No jogo seguinte, contra o Botafogo, em 12 de outubro, a Raposa ficou com a bola no pé, rodou de um lado para o outro em busca de espaço e desperdiçou inúmeras situações. Segundo o SofaScore, foram 25 chutes a gol - contra apenas três do adversário - e 55% de posse. Com defesas importantes, o goleiro alvinegro Diego Loureiro recebeu a mais alta pontuação no aplicativo: 8.2. Cerca de 5.300 torcedores tentaram - sem sucesso - empurrar a equipe no Independência.

Com 39 pontos em 30 rodadas, o Cruzeiro seria obrigado a ganhar os oito últimos duelos para atingir 63 e almejar a ascensão à Série A. O discurso dos atletas é de que ainda era possível lutar pelo objetivo. Só que o time ficou pelo caminho ao perder para o Avaí por 1 a 0, em 22 de outubro, na Ressacada, em Florianópolis. O gol do triunfo catarinense foi do meia Lourenço, aos 12 minutos do segundo tempo, em conclusão de cabeça por cima de Fábio.

De acordo com o SofaScore, Gledson, goleiro do Avaí, destacou-se na partida com uma nota 8.4. De sete defesas do veterano de 38 anos, três ocorreram em tentativas na grande área. Em um dos lances, na etapa inicial, ele se atirou duas vezes aos pés de Thiago. Na sequência, a bola foi rolada para Bruno José, que chutou rasteiro sem tanta força e permitiu o corte do zagueiro Alemão em cima da linha. O camisa 16 do Cruzeiro ainda havia acertado o travessão em um arremate de curva perto da meia-lua.

Memes após a derrota do Cruzeiro para o Avaí pela Série B



Por fim, o Cruzeiro se complicou de vez na Série B ao perder para o Remo na quinta-feira (28) por 3 a 1, em pleno Independência. Os dois últimos gols do time paraense saíram em contragolpes: um de Jefferson, aos 43 minutos do segundo tempo, e outro de Ronald, aos 47. O primeiro foi assinalado aos 40 da etapa inicial em um belo chute de Anderson Uchôa após rebote de escanteio. Já a Raposa marcou com o zagueiro Eduardo Brock, aos 46.

As estatísticas do embate apontaram o Cruzeiro com amplo domínio na posse de bola - 62% a 38% - e nas conclusões - 18 a 10. Todavia, os meio-campistas e atacantes esbarraram na falta de pontaria e, claro, em noite inspirada do goleiro Thiago Coelho, que recebeu nota 8.2 no SofaScore em virtude das seis defesas e das diversas saídas de soco em escanteios e cobranças de falta. Ao término do jogo, os torcedores celestes não esconderam a insatisfação pelo fracasso e vaiaram a equipe no Horto.

Os números contra Botafogo, Avaí e Remo são provas de que o Cruzeiro teve momentos de lucidez nos jogos e criou situações para sair com melhores resultados. Se tivesse somado os nove pontos, estaria neste momento com 47 e teria condições de lutar pelo regresso à Primeira Divisão. No entanto, restou focar na permanência na Série B para, em 2022, melhorar o planejamento e montar um elenco que se estabeleça no G4 desde o início do campeonato.

Cruzeiro 1 x 3 Remo: fotos do jogo pela 32ª rodada da Série B


O complemento da 32ª rodada não foi favorável ao Cruzeiro. O Londrina, 17º, ganhou do Confiança por 2 a 0, no estádio Batistão, em Aracaju, e chegou aos mesmos 35 pontos do Brusque, 16º, mas em desvantagem nos critérios de desempate. Com isso, a distância da Raposa para o Z4 caiu de sete para quatro pontos. Por outro lado, o risco de rebaixamento subiu de 6,4% para 7,6%, de acordo com o Departamento de Matemática da UFMG.

Os três clubes estão no caminho do Cruzeiro nas rodadas 34, 35 e 36 da Série B. O time celeste encara o Londrina no estádio do Café, no interior do Paraná, às 21h30 de sexta-feira (05/11). Na terça-feira (09/11), às 21h30, medirá forças com o Brusque, no Independência, em Belo Horizonte. Já no domingo (14/11), às 19h, terá pela frente o Vitória, no Barradão, em Salvador.

Antes de pensar nos oponentes envolvidos na briga contra o rebaixamento, a Raposa tentará respirar na tabela diante do Vila Nova-GO, segunda-feira (1/11), às 19h, no Independência, pela 33ª rodada. A missão é conquistar os três pontos para chegar a 42 e se aproximar dos 46 que evitam o descenso à Série C.

Desempenho dos campeões brasileiros na Série B de pontos corridos



Compartilhe