Futebol Internacional

EUROCOPA

Wijnaldum comenta possíveis atos racistas: 'Não descarto sair de campo'

Meio-campista da Seleção Holandesa revelou seu receio para a partida contra a República Tcheca na Eurocopa

postado em 24/06/2021 11:57 / atualizado em 24/06/2021 12:29

(Foto: MAURICE VAN STEEN / ANP / AFP)
O meio-campista Georginio Wijnaldum, da Seleção Holandesa, revelou seu receio para a partida contra a República Tcheca no que diz respeito a atos racistas por parte da torcida em Budapeste, na Hungria. O jogador não descartou a possibilidade de deixar o campo, caso isso ocorra.

"Acho que a Uefa deve nos proteger. Nesse caso, eles podem parar a partida. Não deve ser da responsabilidade dos jogadores. Ainda não descarto a possibilidade de sair do campo se algo assim acontecer no domingo. Mas primeiro gostaria de discutir isso com meus colegas de time. E eu também falaria primeiro com o árbitro. Mas espero que não seja necessário", disse Wijnaldum, em entrevista coletiva.

Na partida entre França e Hungria, em Budapeste, cânticos racistas foram entoados ao longo do jogo, especialmente após finalizações de Kylian Mbappé e Paul Pogba. A Uefa chegou a abrir uma investigação para o caso.

Wijnaldum, que recentemente foi contratado pelo Paris Saint-Germain, também disse que usará uma faixa especial de capitão em forma de apoio à comunidade LGBTQI+, assim como Manuel Neuer fez no jogo da Alemanha contra a Hungria.

"Ao usar esta faixa, nós, da seleção holandesa, queremos enfatizar que defendemos a inclusão e a conexão. Somos contra qualquer forma de exclusão e discriminação. Esperamos desta forma apoiar todos os que se sentem discriminados em qualquer parte do mundo", afirmou o jogador.

Holanda e República Tcheca se enfrentam no domingo, às 13 horas (de Brasília), pelas oitavas de final da Eurocopa. Os holandeses terminaram a fase de classificação como líderes do grupo C, enquanto a República Tcheca foi terceira colocada do grupo D.

Tags: holanda racismo eurocopa wijnaldum