UAI


OMS divulga que a Eurocopa provoca aumento de casos de COVID-19 na Europa

Na semana passada, o número de novos casos aumentou 10%, impulsionado pelas multidões nas cidades-sede da competição

02/07/2021 09:27
compartilhe
No total, a Rússia teve mais de 21 mil pessoas diagnosticadas com a doença nas últimas 24 horas
foto: Paul ELLIS / POOL / AFP

No total, a Rússia teve mais de 21 mil pessoas diagnosticadas com a doença nas últimas 24 horas

A presença de público nos estádios de futebol durante a Eurocopa e nos pubs e bares das cidades-sede dos jogos está impulsionando o atual aumento nas infecções por coronavírus na Europa, afirmou a Organização Mundial de Saúde (OMS) na quinta-feira. E o anúncio de novas infecções chega justamente quando começam as quartas de final da competição.

Nesta sexta-feira, às 13 horas (de Brasília), em São Petersburgo, na Rússia, as quartas de final serão abertas com o confronto entre Suíça e Espanha. Mais tarde, às 16 horas, em Munique, na Alemanha, o jogo será entre Bélgica e Itália. No sábado, às 13 horas, em Baku, no Azerbaijão, se enfrentam República Checa e Dinamarca e, por fim, também no sábado, só que às 16 horas, em Roma, na Itália, o último semifinalista será conhecido do duelo entre Ucrânia e Inglaterra.

Segundo a OMS, um período de 10 semanas de queda nas novas infecções por novo coronavírus em toda a região chegou ao fim e uma nova onda de infecções será inevitável, caso os torcedores e demais pessoas "baixem a guarda".

Na semana passada, o número de novos casos aumentou 10%, impulsionado pelas multidões nas cidades-sede da Eurocopa, viagens e pela flexibilização das restrições em combate à covid-19, afirmou a OMS. "Temos de olhar para muito além dos próprios estádios", afirmou Catherine Smallwood, autoridade responsável pelas situações de urgência do órgão.

"Precisamos ver como as pessoas chegam lá, será que viajam em grandes trens e ônibus lotados? E quando saem dos estádios, vão a bares e pubs cheios de gente para assistir aos outros jogos?", continuou. "São esses pequenos eventos recorrentes que estão impulsionando a propagação do vírus", acrescentou Catherine.

O ministro de Interior da Alemanha, Horst Seehofer, chamou de "totalmente irresponsável" a decisão da Uefa, entidade reguladora do futebol europeu, de permitir grandes públicos durante a Eurocopa. O presidente Da Rússia, Vladimir Putin, disse conhecer, por exemplo, o aumento do número de casos em São Petersburgo, mas não tem nada a fazer para impedir o jogo entre Suíça e Espanha.

"Diante de tudo (acordado com a Uefa), estamos obrigados a cumprir os compromissos assumidos como Estado de organizar estes importantes eventos esportivos", afirmou Putin nesta semana, em um programa de TV russo.

Desde o início da segunda metade deste mês, coincidindo com a realização de jogos da fase de grupos da Eurocopa, a cidade de São Petersburgo está passando por uma terceira onda de casos do novo coronavírus, principalmente com a variante Delta (indiana)

No total, a Rússia teve mais de 21 mil pessoas diagnosticadas com a doença nas últimas 24 horas, sendo 1.503 somente em São Petersburgo. O país somou um novo recorde de mortes, com 669 no último dia.

As autoridades sanitárias da Finlândia, por exemplo, detectaram quase 100 casos positivos de covid-19 entre os torcedores finlandeses que foram testados na fronteira no regresso de São Petersburgo, onde o país sua última partida pela fase de grupos da Eurocopa contra a Bélgica.

Compartilhe