UAI


Nagelsmann defende jogadores do Bayern após vexame: 'Não são máquinas'

Técnico falou sobre a vexatória goleada de 5 a 0 diante do Borussia Moenchengladbach, quarta-feira, que custou eliminação na primeira rodada da Copa da Alemanha

29/10/2021 11:30
compartilhe
Nagelsmann garante que mesmo estando na beira do campo, não teria o que fazer naquele dia
foto: Christof STACHE/AFP

Nagelsmann garante que mesmo estando na beira do campo, não teria o que fazer naquele dia

O técnico Julian Nagelsmann ainda não está comandando o Bayern de Munique por causa do período de quarentena em razão da covid-19. Mas fez questão de defender seu auxiliar e os jogadores após vexatória goleada de 5 a 0 diante do Borussia Moenchengladbach, quarta-feira, que custou eliminação na primeira rodada da Copa da Alemanha. "Não são máquinas."

Em uma partida na qual nada deu certo sob o comando do auxiliar Dino Toppmöller, o Bayern foi eliminado sem conseguir fazer nada de bom durante os 90 minutos na visita ao Moenchengladbach. Com início apático, levou três gols em somente 20 minutos e depois não teve forças para reagir.

Nagelsmann garante que mesmo estando na beira do campo, não teria o que fazer naquele dia. "Comigo no comando, acho que também não teríamos vencido. Mas há uma certa distribuição de funções, você não pode mudar sua função em duas semanas. Um assistente técnico não pode dar um show porque não se encaixa no seu papel", disse, em coletiva virtual, defendendo Toppmöller.

Depois, eximiu o time de culpa. "Mostramos que somos pessoas e não máquinas, que acontecem erros em combinação com um adversário muito bom e uma forma muito má nossa no dia. Mostramos que somos vulneráveis. Mas isso nos serve de lição", afirmou. "Não podemos superar essa quarta-feira facilmente, pois os jogadores do Bayern não estão acostumados a tais derrotas."

Com o Bayern seguindo firme e forte no topo do Campeonato Alemão e sobrando na Liga dos Campeões, com 100% de aproveitamento, Nagelsmann espera que a eliminação fique no passado e que sejam evitadas cobranças fortes no seu grupo.

"É normal que tenhamos ambição de chegar à final e ganhar a taça Mas somos apenas humanos e falíveis. Não fizemos muitas coisas certas na quarta-feira, mas antes éramos elogiados como um dos melhores times na Europa", explicou.

O Bayern enfrenta o Unión Berlim, fora de casa, neste sábado, pelo Alemão, ainda com comando interino. "Está tudo bem, voltarei na terça-feira, quando acabam meus 14 dias de quarentena. Estarei de volta para a Liga dos Campeões", anunciou Nagelsmann, já mirando o jogo com o Benfica, em Munique.

Compartilhe