UAI

2

Aliviado, grupo de jogadores chega ao Brasil após deixar a Ucrânia

Atletas estavam em um hotel de Kiev, mas conseguiram sair do país nos últimos dias

01/03/2022 09:18 / atualizado em 01/03/2022 09:35
compartilhe
Maycon, do Shakhtar Donetsk, conversou com a imprensa no aeroporto em São Paulo
foto: Reprodução

Maycon, do Shakhtar Donetsk, conversou com a imprensa no aeroporto em São Paulo


Chegou ao Brasil nesta terça-feira (1) parte do grupo de jogadores brasileiros que estava hospedado em um hotel em Kiev, na Ucrânia, durante os primeiros dias da invasão russa. Todos estavam aliviados por fugir da guerra, mas, ao mesmo tempo, desolados com a situação do país do leste da Europa. 

"Numa palavra não daria para definir esses últimos dias. Foi uma mistura de sentimentos, de terror, de medo. Depois uma sensação de alívio, de gratidão por poder sair e com todos bem", afirmou o volante Maycon, do Shakhtar Donetsk, que está há quatro anos no futebol ucraniano.

"A invasão russa pegou um pouco a gente de surpresa. Sabíamos do risco, mas tínhamos diversas informações e não acreditávamos que seria daquela forma. Maior tristeza foi porque tinha esposa, filho, pai e mãe comigo e não queria que eles passassem por isso. Mas graças a Deus saímos todos juntos", acrescentou.

Maicon estava ao lado da esposa Lyarah Vojnovic e do filho pequeno. Eles fazem parte de um grupo que deixou a Ucrânia em um trem com destino à Romênia. De lá, eles foram para Munique e Frankfurt, na Alemanha, antes de desembarcarem em São Paulo.

Maicon não sabe se voltará a jogar na Ucrânia. "Ainda não parei para pensar nisso. Eu só pensava em ir embora dali. A Ucrânia esta sofrendo muito e fico realmente muito triste por isso. Temos grandes amigos por lá, sentimos muito por eles e torço para que tudo se resolva".

Além de Maicon, chegaram ao Brasil o lateral Dodô, o atacante Pedrinho, o preparador físico Luciano Rosa e o zagueiro Marlon, todos com suas respectivas famílias.

Compartilhe