UAI

2

Morre Rincón, ídolo na Colômbia e ex-jogador de Cruzeiro e Corinthians

Rincón sofreu um trauma cranioencefálico severo num acidente de trânsito na madrugada de segunda-feira (11), em Cali

14/04/2022 01:53 / atualizado em 14/04/2022 10:53
compartilhe
Rincón sofreu acidente de carro na cidade de Cali, na Colômbia, na madrugada dessa segunda-feira (11)
foto: Maria Tereza Correia/Estado de Minas

Rincón sofreu acidente de carro na cidade de Cali, na Colômbia, na madrugada dessa segunda-feira (11)



A Clínica Imbanaco, de Cali, confirmou na noite desta quarta-feira (madrugada de quinta-feira, 14, no Brasil) a morte do ex-jogador Freddy Rincón, de 55 anos. Ídolo nacional na Colômbia, ele teve passagens no Brasil por Cruzeiro, Corinthians, Santos e Palmeiras.


Fotos da apresentação de Rincón no Cruzeiro, em 6/7/2001



O colombiano foi submetido a uma intervenção cirúrgica, mas o quadro clínico não vinha evoluindo. Os médicos já apontavam que Rincón dificilmente sobreviveria, tamanha a gravidade do trauma.

O ex-jogador deixa dois filhos: Sebástian Rincón, jogador do Barracas, da Argentina, e Freddy Stiven.

Freddy Eusébio Gustavo Rincón Valencia nasceu na cidade de Buenaventura, em 14 de agosto de 1966.

Carreira de Rincón

 
Sempre muito polêmico, o ex-meio-campista Freddy Rincón passou por diversos clubes com notoriedade internacional. No Brasil, o colombiano vestiu a camisa do Palmeiras, do Santos e do Cruzeiro, mas foi no Corinthians que marcou história, se tornando um dos maiores ídolos do clube e campeão do Mundial de 2000.

Fotos da passagem de Rincón pelo Cruzeiro em 2001


 
Em Minas Gerais, o ex-meio-campista teve curta passagem pela Toca da Raposa, em 2001. Em 22 jogos, marcou apenas um gol com a camisa celeste. Por meio de suas redes sociais, o Cruzeiro desejou forças ao ex-atleta.

Rincón disputou as Copas do Mundo de 1990, 1994 e 1998 pela Seleção Colombiana, pela qual marcou 17 gols num total de 84 apresentações, incluindo outros torneios e amistosos.
 
Já como treinador, o colombiano passou por outro time mineiro, o Atlético. Em 2010, Vanderlei Luxemburgo convidou Rincón para trabalhar como auxiliar na equipe alvinegra. No Galo, Luxa permaneceu no cargo por 55 jogos, somou 22 vitórias,  12 empates e 19 derrotas.  

No Brasil, Freddy Rincón também dirigiu São Bento-SP, São José-SP, Iraty-PR e Flamengo-SP.

Compartilhe