UAI

2

Morre aos 54 anos Mino Raiola, empresário italiano influente no futebol

Informação da morte foi divulgada pela família do agente nas redes sociais; causa do óbito não foi revelada

30/04/2022 14:43 / atualizado em 30/04/2022 17:19
compartilhe
Raiola agenciou Haaland, Pogba, De Ligt e Ibrahimovic e outros craques
foto: AFP

Raiola agenciou Haaland, Pogba, De Ligt e Ibrahimovic e outros craques

Morreu na manhã deste sábado (30), em Milão, na Itália, o influente empresário Mino Raiola, de 54 anos. O agente estava internado em condições críticas de saúde há algumas semanas. Ele tratava de um grave problema desde janeiro deste ano. No entanto, a causa da morte não foi divulgada. 


"Com infinito pesar, compartilhamos o falecimento do agente de futebol mais carinhoso e incrível que já existiu. Mino lutou até o final com a mesma força que colocou nas mesas de negociação para defender nossos jogadores. Como sempre, Mino nos deixou orgulhosos e nunca percebeu", diz a carta.

Na última quinta-feira (28), veículos da Itália e de outros países da Europa noticiaram a morte de Mino. Porém, pouco tempo depois da divulgação da notícia, o próprio perfil oficial do agente desmentiu a informação.

Força no futebol


Nascido na Italia em 1967, Mino Raiola começou a exercer a função no final da década de 1980, aos 18 anos de idade.
 
A primeira grande transferência de Mino Raiola foi a venda de Pavel Nedvd do Sparta Praga para a Lazio, logo depois que do jogador ter chegado a final da Eurocopa de 1996 com a República Tcheca.
 
Depois disso, Mino se tornou um dos empresários mais influentes no mundo esportivo ao agenciar atletas que atuam no futebol europeu. Ele comandava as carreiras profissionais do volante Paul Pogba, do Manchester United, do zagueiro De Ligt, da Juventus, do goleiro Donnarumma, do PSG, e dos atacantes Haaland, do Borussia Dortmound, e Ibrahimovic, do Milan.
 

Relação com o Cruzeiro

 
Mino Raiola teve participação importante em uma venda do Cruzeiro no passado. Em 2008, o empresário adquiriu parte dos direitos econômicos do meia-atacante Kerlon 'Foquinha'. Quando foi vendido, o jogador estava afastado dos gramados há 10 meses em tratamento de uma lesão na Itália. 

À época, o agente pagou 1,3 milhões de euros (R$ 2,8 milhões) pela negociação. O Cruzeiro detinha 50% dos direitos do jogador e a outra metade pertencia ao Grupo EMS Sigma Pharma. As duas partes venderam 40%, restando 10% para cada uma. 
  
Depois disso, Mino acertou a ida de Kerlon à Inter de Milão. No entanto, ele sequer chegou a entrar em campo com a camisa do clube em seus quatro anos de contrato.
 
Com longo vínculo com o time italiano, o 'Foquinha' - como ficou conhecido no Cruzeiro por equilibrar e controlar a bola na cabeça enquanto corria - foi emprestado para Chievo-ITA, Ajax-HOL, Paraná e Nacional de Patos de Minas.

Compartilhe