UAI

2

Chelsea ainda pode ser excluído da próxima edição da Premier League

Venda do clube inglês para um consórcio norte-americano liderado por Todd Boehly ainda precisa superar alguns obstáculos para ser oficializada

24/05/2022 13:31 / atualizado em 24/05/2022 13:41
compartilhe
Como o oligarca russo Roman Abramovich também tem passaporte português, é necessária autorização do país ibérico para finalização da venda do clube londrino
foto: CARLOS JASSO/AFP

Como o oligarca russo Roman Abramovich também tem passaporte português, é necessária autorização do país ibérico para finalização da venda do clube londrino

O Chelsea ainda corre o risco de não jogar a próxima edição da Premier League se a mudança de proprietário demorar para ser concretizada oficialmente, segundo fontes do governo britânico.



As autoridades locais aprovaram recentemente a compra dos Blues por um consórcio norte-americano liderado por Todd Boehly. No entanto, fontes governamentais afirmam que ainda restam enormes obstáculos para que a aquisição se torne oficial.

O oligarca russo Roman Abramovich também tem passaporte português, tanto que é necessária receber uma autorização do país ibérico para finalizar a venda do clube londrino.

De acordo com o jornal "Financial Times", um grupo de emissários do governo britânico está em contato direto com colegas em Lisboa, além de membros da Comissão Europeia para agilizar as operações e evitar a exclusão do Chelsea.

"É um importante prazo para o Chelsea. As autoridades portuguesas vão se expressar, mas se algo não mudar de repente, não estarei muito otimista", disse uma fonte do governo londrino ao periódico.

O Chelsea fechou a temporada de 2021/22 do Campeonato Inglês na terceira posição, com 74 pontos, mas bem atrás do campeão Manchester City (93) e do vice Liverpool (92). 

Compartilhe