UAI

2

Empresário do Luva de Pedreiro rebate acusações e diz que provará inocência

Allan Jesus disse que ainda não foi feito nenhum pagamento, e por isso o jovem influencer teria apenas R$ 7,5 mil em suas contas bancárias

23/06/2022 16:21 / atualizado em 23/06/2022 17:17
compartilhe
Luva de Pedreiro e Allan Jesus, empresário do influencer
foto: Reprodução/Redes sociais

Luva de Pedreiro e Allan Jesus, empresário do influencer


O empresário Allan Jesus rebateu as acusações referentes ao seu agenciamento ao Luva de Pedreiro, fenômeno nas redes sociais. O profissional da ASJ Consultoria disse que irá provar sua inocência 

Em vídeo divulgado em suas redes sociais nesta quinta-feira (23) (veja o depoimento na íntegra ao fim da reportagem), Allan falou sobre todos os temas que foram divulgados pelo colunista Léo Dias nessa quarta-feira. 



 
Iran Ferreira é um dos grandes nomes da internet. Com vídeos bem-humorados, que mostram sua habilidade com a bola no pé, o baiano conta com mais de 14 milhões de seguidores no Instagram e 17 milhões no TikTok, rede social em que possui mais de 256 milhões de curtidas totais. 
 
O sucesso lhe rendeu alguns patrocínios. O mais chamativo foi com a Amazon Prime, em que o serviço de streaming utiliza sua imagem para promover eventos esportivos. Segundo o colunista Léo Dias, o contrato com a empresa girou em torno de R$1 milhão.
 
O empresário do Luva justificou que existe uma terceira conta, vinculada à empresa e com acesso para o jovem influenciador. Segundo Allan, não há nenhuma quantia nela, pois os valores a receber - cerca de R$ 2 milhões - só serão pagos a partir de julho deste ano. 

Algo que também é questionado por internautas é o fato de o Luva, mesmo com todo o sucesso na internet, ainda viver em uma humilde casa na Bahia. Allan, no entanto, afirmou que já estava em negociações para a construção de um novo lar para o influencer.  Veja, abaixo, o vídeo do projeto.
 

Por fim, o empresário garantiu que já está realizando consultoria para provar sua inocência. Após a divulgação da reportagem do site Metrópoles, ele já havia se pronunciado, dizendo que ainda tem contrato com o Luva e lamentando as notícias veiculadas de "de forma seletiva, sem compromisso algum com a verdade dos fatos."

Veja, na íntegra, o depoimento de Allan Jesus:

Contas com apenas R$ 7,5 mil

Venho aqui me pronunciar, a respeito do trabalho que fiz com o Luva de Pedreiro. Trabalho no qual, durante todo esse tempo, fiz com muita dedicação, empenho e entrega.



Em respeito a valores em conta, o Iran tem duas contas, pessoa física, e ele tem conhecimento deu uma terceira conta, que é da empresa, na qual ele é sócio também. Essa conta foi criada neste ano. Todos nossos contratos de publicidade estão com essa conta para recebimento, justamente para que essa transparência seja possível, uma vez que todos os sócios têm acessos a extratos, acessos e saídas.

Essa conta ainda não teve nenhum recebimento. Nossos contratos de publicidade, todos eles, somam, aproximadamente, pouco mais de R$ 2 milhões. Nenhum pagamento ainda foi feito. Todos os pagamentos serão feitos a partir de julho de 2022. Ou seja, até o presente momento, todos os contratos que firmamos, pela empresa, ainda não foram pagos.

Antes da nossa empresa ser aberta e ter uma conta jurídica, quando eu comecei a trabalhar com o Iran, ele tinha feito um acordo informal com uma agência, na qual ele tinha que entregar alguns vídeos de Tik Tok, divulgando um campeonato, no qual eu tive que assumir, cumpri a palavra dele. Esses valores foram pagos, no valor de R$ 20 mil.

Como naquele momento não tinha constituído empresa, eu precisei emitir nota fiscal. Esse valor foi depositado na conta da ASJ Consultoria. Existiu esse único contrato, que foi realizado antes de constituirmos a empresa.

Sobre todo o processo que envolve a ASJ Consultoria e o Luva de Pedreiro, eu contratei hoje uma auditoria, na qual vai ser periciado toda a documentação, a conta bancária, recibos, notas fiscais e tudo que foi investido. Nesses quatro meses de trabalho, foram gastos aproximadamente R$ 200 mil, a respeito de projetos e despesas pessoais do Iran. Essa auditoria já está sendo feita.

Casa do Luva


Sobre a casa do Iran, eu gostaria de deixar claro que em abril deste ano, eu entrei em contato com uma arquiteta, convidei ela para o projeto, e ela prontamente aceitou. Desde então estávamos negociando com uma marca global, onde estava sendo acordada a construção dessa nova casa do Iran, bem como todas as melhorias no imóvel.

O projeto dessa casa ficou pronto, a profissional vai se pronunciar também. O Iran tinha conhecimento, os pais também, tenho prints de conversas com a arquiteta, a marca, a empresa, e-mails trocados, que eu posso provar que durante esses dois meses vinha negociando e tratando dessa construção dessa nova casa do Iran.

Bem como eu também abri mão de receber qualquer quantia por isso, uma vez que tenho acordo comercial com o Iran. A contrapartida para essa marca seria a construção do imóvel para ele, em que ele iria residir. Eu vinha abrindo mão da minha parte, para que fosse contemplada essa casa do Iran, que fosse à altura dele.

Desde então, a casa dele estava lá apenas para produzirmos conteúdo, continuando a narrativa que tínhamos construído, uma vez que ele estava no Rio de Janeiro há alguns meses, como é de conhecimento público.

Acusações


Acredito que agora, com essa auditoria ficando pronta, se ficar provado que eu surrupiei do Iran, que eu arque com todas as consequências e pague por todos esses atos, uma vez que estou pautado na verdade, tenho um nome a zelar, trabalho nesse meio há muitos anos, sou pai de família e filho.

Entrego para a justiça Divina e dos homens, para que isso se resolva da melhor maneira possível. Quero deixar claro que quando a auditoria ficar pronta eu vou provar por todos os meios as regularidades dos meus atos, as minha contas, a minha honra e dignidade.

Compartilhe