UAI


Jogos Universitários Nacionais: Minas Gerais conquista mais de 40 medalhas

Mineiros conquistaram 21 ouros, 10 pratas e 13 bronzes

20/10/2021 17:10 / atualizado em 21/10/2021 11:20
compartilhe
Minas Gerais conquista mais de 40 medalhas nos Jogos Universitários Nacionais
foto: Arthur Raposo Gomes/Divulgação

Minas Gerais conquista mais de 40 medalhas nos Jogos Universitários Nacionais

Encerrada oficialmente na última segunda (18), a edição 2021 dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs), que ocorreu em Brasília (DF), foi marcante para a delegação de Minas Gerais: ao todo, os estudantes-atletas que representaram o estado conquistaram 44 medalhas, sendo 21 de ouro, 10 de prata e 13 de bronze.

Entre os medalhistas, está o estudante do curso interdisciplinar em Ciências Humanas na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), João Victor Ferreira, que se sagrou campeão da prova masculina de lançamento de disco. Ele, que treina desde quando tinha 14 anos de idade, participou, pela primeira vez dos Jogos em 2021.

João Victor revela que, antes da edição do JUBs, os treinos tiveram uma carga "média/intensa e com muito volume". E, ao ser perguntado sobre o sentimento de alcançar o mais alto lugar do pódio, responde que é uma "sensação de que todo o tempo e trabalho foram bem utilizados e que a missão foi cumprida".

Ele ainda destaca a importância que a prática esportiva tem na própria vida. "Graças ao esporte, pude realizar sonhos que nem pensei em realizar se caso não fosse atleta. É algo tão importante que fui para o caminho certo, me afastando de uma vida não muito agradável, onde eu seria só mais uma estatística", reflete.

Tiago Palmini também é um desses medalhistas de ouro. Atleta de judô, ele foi o campeão da modalidade em duas categorias: %2b100kg e absoluto. O graduando em Direito revela que treina em média 5 horas por dia, divididas entre os períodos da manhã e da tarde, enquanto a noite é dedicada aos estudos na Faculdade Newton Paiva.

Com a vitória em 2021, Tiago soma três edições dos Jogos Universitários em que ganhou medalhas de ouro. "A sensação é de dever cumprido. E vem para enaltecer um trabalho sério que venho realizando juntamente com meu clube (o Minas Tênis Clube, na capital mineira)", afirma, completando que pretende lutar nas próximas edições do JUBs. "Altíssimo nível!", classifica.

Paula Clark também estuda Direito e foi campeã de judô na categoria feminina -63kg. Ela, que tem 24 anos de idade e pratica o esporte desde os 6 anos, indica que voltar com a medalha pra casa "é a melhor sensação para um atleta! É o resultado do nosso esforço diário, consequência daquilo que plantamos a cada treino".

"O esporte mudou completamente a minha vida aos 13 anos, quando entrei no meio competitivo. O judô se tornou meu sonho e me realizado em cada oportunidade de lutar", declarou. 

Já Francisco Lima, graduando em Educação Física, ficou com a medalha de prata na prova masculina de 10.000m na sua primeira vez na edição nacional dos Jogos. Ele avalia que as próprias condições climáticas de Brasília influenciaram na respectiva performance.

"Fiquei muito feliz (em conquistar a medalha) porque, desde 2018, eu acabei tendo muitos problemas com lesões, que me tiraram de muitas competições. Então conseguir voltar para o pódio, em uma competição nacional de novo, para mim foi muito importante. É uma sensação como se estivesse voltado para a direção certa", analisa Francisco.

Na modalidade de esportes eletrônicos, o estudante de Educação Física na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Matheus Silveira, terminou como vice-campeão do FIFA.

"Só de estar no JUBs já dá a sensação de dever cumprido! E ainda 'brigar', fazer uma competição excelente e ganhar a medalha de prata, pra mim, é algo fenomenal. Recompensa todo o trabalho, esforço e treinamentos. Faz a gente acreditar que é possível", expõe Matheus.

Wanderson Camargos, graduando em Educação Física na Unicesumar / Cruzeiro, foi o capitão do time masculino de basquete, que terminou em segundo lugar nos Jogos.

"A nossa equipe foi crescendo durante a competição", pondera.

Ele indica que "a ideia era contribuir e levar o time até as finais e depois daí, que vencesse a melhor equipe". "Fui atleta profissional durante 27 anos, tinha 6 anos que eu tinha deixado profissionalmente as quadras, então foi maravilhoso ter essa medalha de prata", relembra.

Também discente do curso de Educação Física na UFJF, Raphaela Diesse, por sua vez, conquistou a medalha de bronze na prova feminina de lançamento de dardo. "Eu fui lá e dei o meu melhor (durante a competição). Voltar com a medalha foi uma consequência", acredita a estudante.

"Como estou retornando agora depois de um tempo parada, me senti vitoriosa de trazer uma medalha para casa. É uma sensação de dever cumprido", garante Raphaela, que completa. "O esporte é muito importante na minha vida: eu sou atleta há mais de oito anos e foi através do esporte que visitei vários lugares que nunca imaginei conhecer; tive várias oportunidades também; e conheci pessoas que são primordiais para minha vida", elenca.

Quem também alcançou o pódio foi a veterana Ingrid Ellen, graduanda em Educação Física na Universidade Federal de Lavras (UFLA): na edição 2021 dos Jogos Universitários, ela ficou com a primeira colocação na prova feminina de lançamento de dardo, em segundo lugar na prova de 4x100 e em terceiro na prova de heptatlo.

Perguntada sobre a avaliação da própria performance na competição, Ingrid responde que sai "muito satisfeita com meu resultado, fruto de um trabalho que envolveu várias pessoas, entre elas, a minha nutricionista Ana Bárbara e o meu treinador Pablo Ramon".

As duas confirmam que o objetivo, desde o início, era "ficar entre os três primeiros colocados por Instituição de ensino superior". "Conseguimos subir no lugar mais alto do pódio através da dedicação e garra de todos os atletas", completa Ingrid. Neste ano, a UFLA ficou em primeiro lugar na categoria feminina do atletismo.
 

Incentivo ao esporte universitário


Para o professor Luiz Carlos Gomes Júnior, que foi o chefe da delegação de Minas Gerais durante o JUBs 2021, "essa edição ocorreu em um contexto atípico: foi a primeira vez que o evento aconteceu desde o início da pandemia, que provocou impacto nos treinamentos e na própria organização dos Jogos, demandando medidas de segurança em prol da saúde de todos". "Ficamos muito satisfeitos com a performance dos estudantes-atletas de Minas Gerais", celebra.

Luiz Carlos torce para "que os bons resultados dos mineiros nos Jogos Universitários demonstrem a relevância do esporte em âmbito social e de formação profissional, incentivando também que as instituições de ensino apoiem o esporte universitário".

Edição excepcional exigiu cuidados reforçados

Organizado pela Conferência Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), o evento recebeu equipes de todas as regiões do Brasil.

Por isso, como explicado pelo presidente da Federação Universitária Mineira de Esportes (FUME), Wellington Ferreira, a participação no JUBs 2021, seja como estudante-atleta ou dirigente, dependeu dos procedimentos de segurança contra a Covid-19: ainda no ato de credenciamento, houve a necessidade de apresentar o resultado de um teste feito, bem como o comprovante de vacinação (para quem já completou o processo de imunização); já para quem, por exemplo, só tomou a primeira dose, foi preciso realizar um segundo teste para detecção de uma possível infecção do novo coronavírus.

Minas Gerais no pódio


Confira a relação de medalhas obtidas por mineiros durante os Jogos Universitários Brasileiros em 2021:
 

OURO

João Victor Ferreira (UFJF) - atletismo (lançamento de disco / masculino)

Tiago Palmini (Newton Paiva) - judô (%2b100kg / masculino)

André Humberto (Estácio de Sá - BH) - judô (-100kg / masculino)

Paula Clark (FS) - judô (-63kg / feminino)

Guilherme Guimarães (Estácio de Sá - BH) - judô (meio médio / masculino)

Jainy Barreto (UFLA) - atletismo (400m / feminino)

Tiago Lemes (Pitágoras - BH) - atletismo (400m rasos masculino)

Rebeca Vitória (ISEMG MG) - taekwondo (-57kg / feminino)

Layana Lacerda (Newton Paiva) - judô (-57kg / feminino)

Wander dos Santos (Newton Paiva) - judô (-66kg / masculino)

Thays Marinho (UniBH) - judô (-48kg / feminino)

Tiago Palmini (Newton Paiva) - judô (absoluto / masculino)

João Vitor Honorato (Unica) - atletismo (salto com vara / masculino)

Ingrid Ellen (UFLA) - atletismo (lançamento de dardo / feminino)

Islane Lopes (UFLA) - atletismo (400m com barreiras / feminino)

Vinicius Eduardo (UFU) - modalidade acadêmica

Camila de Paiva (UFLA) - Atletismo (100m com barreiras / feminino)

 Pedro Cristo (PUC Minas) - natação (200m Medley / masculino)

Rafaela Cristine (Pitágoras - Poços de Caldas) - atletismo (arremesso de peso / feminino)

Jenifer Nicole (UFLA) - atletismo (heptaplo)

Camila de Paiva (UFLA), Islane Pereira (UFLA), Jainy Suelen (UFLA) e Jenifer Norberto (UFLA) - atletismo (revezamento 4x400 / feminino)
 

PRATA

Francisco Lima (UFJF) - atletismo (10.000m / masculino)

Matheus Silveira (UFMG) - FIFA

Milena Ribeiro da Silva (Newton Paiva) - judô (-70kg / feminino)

Matheus Oliveira (Newton Paiva) - judô (-90kg / masculino)

Rafaela de Paiva (Pitágoras - Poços de Caldas) - atletismo (lançamento de disco / feminino)

Camila Paulino de Paiva (UFLA) - atletismo (100m rasos / feminino)

Islane Pereira (UFLA) - atletismo (800m rasos / feminino)

Camila de Paiva (UFLA), Ingrid Moreira (UFLA), Jainy Suelen (UFLA) e Jenifer Norberto (UFLA) - atletismo (revezamento 4x100 / feminino)

Hellen Cristina (UFLA) - atletismo (5.000m / feminino)

Time da Unicesumar - basquetebol (masculino)


BRONZE
 
Hellen Cristina (UFLA) - atletismo (10.000m / feminino)

Fernando Henrique Vital Filho (UFU) - karatê (kata / masculino)

Júlia Araújo (Unifenas Divinópolis) - judô (meio pesado / feminino)

Pedro Cristo (PUC Minas) - natação (400m Medley)

Georgia Souza da Silva (Estácio de Sá - BH) - judô (-52kg / feminino)

Miqueias do Valle (Estácio de Sá - BH) - judô (-60kg / masculino)

Rodrigo Nunes (UFU) - atletismo (arremesso de peso / masculino)

Daniel Palma Azevedo, Lucas Lima De Castro, Jessé Justino Neto, Rafael Lacerda Borges, Gabriel Carvalho Mendes (Inatel) - CS:GO

Raphaela Diesse (UFJF) - atletismo (lançamento de dardo / feminino)

Jenifer Nicole (UFLA) - atletismo (salto em altura / feminino)

Lucas Santos (UFMG) - karatê (-84kg / kumitê - masculino)

Lesly Berrios (UFU) - xadrez (feminino)

Ingrid Moreira (UFLA) - atletismo (heptaplo)

Compartilhe