UAI

2

Mineiro ganha duas medalhas de ouro no Brasileiro de Taekwondo Infantil

Theo Cadena, de 10 anos, venceu nas categorias 9 a 11 anos e poom sae e garantiu vaga para disputar o Pan-Americano da modalidade, na Colômbia, em outubro

25/06/2022 11:19 / atualizado em 25/06/2022 12:01
compartilhe
Theo ficou na primeira colocação, na categoria 9 a 11 anos, no Supercampeonato Brasileiro
foto: Paulo Pechir/Divulgação

Theo ficou na primeira colocação, na categoria 9 a 11 anos, no Supercampeonato Brasileiro


O mineiro Theo Cadena, de 10 anos, foi o  campeão do Supercampeonato Brasileiro de Taekwondo 2022, realizado em São José (SC), de 22 a 26 de junho, na categorias Luta e Poomsae 9 a 11 anos, até 30 quilos. O Poomsae é uma categoria que exige movimentos fundamentais da modalidade. O atleta, de Belo Horizonte, tornou-se o único a ganhar duas medalhas de ouro nesta edição do campeonato brasileiro.
 
 

As vitórias também deram a Theo Cadena uma vaga na equipe brasileira para disputar o Campeonato Pan-Americano Infantil de Taekwondo, que acontece em Sogamoso (Boyacá), na Colômbia, de 12 a 14 de outubro e o Mundial, em novembro, em Cancún, no México. 

Na disputa em São José, ele venceu adversários de Santa Catarina, Rondônia e Mato Grosso. Na final, a luta foi vencida por 3 a 2, no primeiro round; e 7 a 1, no segundo round.  
 

Theo, que atualmente reside em Fortaleza (CE) e representa a federação desse estado, não esconde que ficou ansioso às vésperas do torneio. "Eu não esperava que fosse ganhar as duas categorias, fiquei nervoso, sim, mas aí pensei positivo e deu certo", comentou. 

A partir de agora, o atleta vai manter a rotina intensa de treinos - de segunda-feira a sábado. "No domingo, eu descanso, senão meu corpo não aguenta", explicou o 'mineirinho'. 

De acordo com Fábio Ronin, presidente da Federação Cearense de Taekwondo (Fecet), a conquista do atleta é muito importante para o crescimento da modalidade no estado, já que "um bom atleta no infantil tende a ser um cadete melhor", referindo-se à categoria de base posterior. 

"Estamos levando três atletas do Ceará para disputas internacionais - dois do juvenil e ele do infantil. "Theo é muito determinado, disciplinado, tem muito amor pelo que faz e já é um campeão." 
 
Theo e o mestre Alexandre Nogueira, que o acompanhou durante a competição em Santa Catarina
foto: Paulo Pechir/Divulgação

Theo e o mestre Alexandre Nogueira, que o acompanhou durante a competição em Santa Catarina

 

Seu mestre, Alexandre Nogueira, o acompanhou durante todo o torneio, orientando e prestando apoio psicológico ao atleta. "Os próximos passos, agora, são o Regional, o Pan, a Copa do Brasil e o Mundial." Confiante, ele diz que o objetivo de Theo é chegar às Olimpíadas. "Vamos treinar passo a passo. Podemos dizer que o Theo é um diamante que está sendo lapidado", acrescenta o treinador. 

Vaquinha 


Em maio, após ter sido considerado o faixa-preta mais novo do Ceará, Theo e a família haviam criado uma vaquinha na internet para tentar conseguir recursos para bancar as passagens para Santa Catarina. 
 
O desafio agora é conseguir um patrocínio para que ele consiga participar dos outros torneios - o Pan-americano, na Colômbia, e o Mundial, no México. 

Carreira começou cedo


Em sua trajetória, a partir dos 3 anos, Theo passou por todas as faixas do esporte - branca, cinza, amarela, laranja, roxa, azul, marrom, vermelha e vermelha ponta preta - época em que treinou com vários 'mestres' no Brasil e em Portugal, com destaque para Japa, Antônio Neto, Victor Hugo e Alexandre Nogueira. 

Em agosto de 2019, morando em Portugal, ele fazia aulas com adultos, período em que ganhou uma grande experiência, e, ao voltar ao Brasil, em agosto de 2020, já era faixa vermelha, penúltima graduação antes da faixa preta.

Já em Fortaleza, o mestre Alexandre Nogueira percebeu que Theo poderia tentar fazer o exame para faixa preta. Após uma extensa maratona de treinos (seis aulas por semana), em dezembro de 2021, o menino fez as provas e conseguiu a graduação mais alta do taekwondo.

Compartilhe