UAI

2

Mineiro Rafael Pereira tenta surpreender no Mundial de Atletismo de Eugene

Ele está entre os 58 atletas da equipe brasileira que disputará, a partir desta sexta-feira em Eugene, cidade dos Estados Unidos, o Mundial de Atletismo

14/07/2022 12:49 / atualizado em 14/07/2022 13:51
compartilhe
Rafael Henrique Pereira tem 25 anos e vem de bons resultados nos 110m e nos 120m com barreiras, em competições no Brasil e na Europa
foto: Divulgação

Rafael Henrique Pereira tem 25 anos e vem de bons resultados nos 110m e nos 120m com barreiras, em competições no Brasil e na Europa

Começa nesta sexta-feira (15) e vai até 24 de julho o Campeonato Mundial de Atletismo, que será disputado na cidade de Eugene, no estado do Oregon, nos Estados Unidos. A equipe brasileira conta com 58 atletas – 35 homens e 23 mulheres –, entre eles, um mineiro: Rafael Henrique Campos Pereira, de 25 anos, que competirá na prova dos 110m com barreiras.

Na temporada, Rafael (atleta do Clã Delfos, de Belo Horizonte) foi o destaque e melhor índice técnico do Troféu Brasil de Atletismo de 2022, em junho, em São Paulo.

Ele venceu os 110 metros com barreiras com a marca 13.17, estabelecendo o recorde do Troféu Brasil, recorde brasileiro, recorde sul-americano e índice para o Mundial.

Não foi seu único feito neste ano. Na final da Diamond League, em Paris, disputada em maio, Rafael ficou com o segundo lugar nos 110m com barreiras com o tempo de 13seg25 – a mesma marca alcançada na classificatória.

Durante competições na Europa, ele conquistou três medalhas de ouro e uma de bronze, além da prata em Paris. No Meeting Orlen Janusz Kucinski, na cidade de Silésia, Polônia, venceu nos 120m com barreiras em 13seg28. O resultado o colocou no Top 10 do mundo na distância. No entanto, a prova não é disputada no Mundial.

No Meeting Internacional Città di Savona, na Itália, venceu na mesma distância com 13seg36. Ganhou ainda o Campeonato Ibero-americano, em La Nucia, Espanha, e ficou em terceiro no Meeting Internacional D'Athlétisme de Montreuil, na França.

A carreira de Rafael Henrique Campos Pereira


Rafael começou a correr aos 11 anos, competindo em provas de pista. Em 2015, decidiu se especializar nos 110m com barreiras. Mas apostar no atletismo foi difícil, como relata seu treinador, Mauro Roberto: "Nas escolas, só tem futebol. Não ensinam ou apoiam qualquer outra modalidade. E ainda tem o celular, que é uma mania e tira os meninos do esporte".

Aos 14 anos, graças a um professor de educação física da escola onde estudava, o Instituto Tereza Cristina, em Contagem, Rafael foi para o atletismo.

"Foi com o professor Luiz. Eu sempre quis ser atleta. Na época, eu jogava futebol e ele me chamou e disse que me levaria para um teste no atletismo, em provas de pista. Comecei nas combinadas, heptatlo, octatlo, decatlo. Até que defini, em 2015, pelos 110m com barreiras", conta.

A escolha começou a se mostrar acertada. Em 2016, Rafael conseguiu índice para o Mundial Juvenil, em Podgorski, na Polônia. Em 2017, foi campeão brasileiro Sub-23, aos 20 anos. No ano seguinte, venceu a prova no Sul-Americano.

O ano de 2019 foi difícil, lembra. "Estava fazendo um estágio e sofri uma queda, que causou uma contusão na perna. Tive de tratar. Fiquei quase um ano longe das pistas."

Em 2020, voltou à ativa, com o objetivo de conseguir índice para os Jogos Olímpicos de Tóquio'2020. O adiamento do evento por causa da pandemia de COVID-19 acabou ajudando, e ele conseguiu estar na competição, em 2021.

O resultado não foi o que almejava. Terminou em 18º lugar. "Mas serviu de aprendizado", ressalta.


As chances do Brasil nos Estados Unidos


Nesta edição do Mundial de Atletismo, o Brasil chega com chances de medalhas. São seis favoritos. Além de Rafael, nos 110m com barreiras; Caio Bonfim, em duas provas na marcha atlética – 20km e 35km; Thiago Braz, no salto com vara; Alisson dos Santos, o Piu, nos 400m com barreiras; e Darlan Romani, no arremesso de peso.

O Brasil soma apenas 13 medalhas, em 19 edições da competição. Foi uma de ouro (conquistada por Fabiana Murer, em Daegu'2011, no salto com vara, com a marca de 4,85m), seis de prata e seis de bronze.

As chances do Brasil nos EUA, segundo o treinador-chefe da equipe da equipe brasileira, têm um significado especial: "Mostra o trabalho que o Brasil tem feito na formação e na preparação de mais atletas em condições de participar e competir num Mundial".


Mineiros de destaque no cenário mundial


Juvenal dos Santos


Foi o primeiro mineiro a disputar os Jogos Olímpicos, em Berlim'1936, participando das provas de pista (5.000m e 10.000m), mas não conseguiu se classificar para as semifinais. É considerado o precursor dessa modalidade no estado, pois lutava sozinho pelo esporte, competindo no Rio de Janeiro e em São Paulo. Tudo por conta própria. Tem uma célebre frase que ficou marcada: "O importante não é vencer, mas sim, saber competir". Era negro e, por isso, ganhou o apelido de "Colored".

José Tibúrcio dos Santos, o "Gradim"


Foi o primeiro mineiro a vencer a Corrida Internacional de São Silvestre, em 1941, com o tempo de 19min25seg. Ainda: o primeiro não paulista a vencer a prova, criada em 1925. O pódio, nessa prova, foi todo mineiro, com Juvenal dos Santos em segundo e Geraldo Profeta da Luz em terceiro. Em 1943, integrou a equipe brasileira que conquistou o ouro no revezamento de 3.000m. Naquele ano, ganhou ainda duas importantes provas da época, ambas no Rio de Janeiro: a 1ª Corrida da Fogueira e a 1ª Corrida da Primavera.

João da Mata foi o primeiro atleta não paulista a vencer a São Silvestre, em 1983
foto: Alberto Escalda/Estado de Minas - 16/10/1984

João da Mata foi o primeiro atleta não paulista a vencer a São Silvestre, em 1983


João da Mata Ataíde


Era sargento da Polícia Militar e corria pela equipe do Clube dos Oficiais da Polícia Militar (COPM), o Vila Rica. Quando a equipe foi extinta, em 1982, transferiu-se para o Atlético e com a camisa preto e branca ganhou a São Silvestre de 1983. Foi também bicampeão da Minimaratona da Independência, nos anos de 1983 e 1984. No Sul-Americano de 1984, foi prata nos 5.000m e 10.000m.


Tomix da Costa


Era soldado da Polícia Militar e também corria pelo Vila Rica. Em 1987, venceu a 1ª Meia-Maratona do Rio de Janeiro. No Sul-Americano de Atletismo de 1998, em Manaus, foi medalha de bronze por equipes, ao lado de Daniel Ferreira, Elenilson da Silva, Leonardo Guedes, Sérgio Silva e Ronaldo da Costa.


Wander do Prado Moura


Foi um dos destaques do atletismo brasileiro nos Jogos Pan-Americanos de Mar del Plata, na Argentina, em 1985. Conquistou o ouro nos dos 3.000m com obstáculo (8min14seg41) e foi bronze nos 5.000m (13min45seg53). Em 1991 levou a prata nos 3.000m com obstáculos do Sul-Americano de Manaus (8min49seg11). Também ficou em segundo lugar por equipes na prova de revezamento da Maratona do Mundial de Copenhagen, na Dinamarca, em 1996 (2h01min24seg). Em 1997 voltou à Argentina para o Sul-Americano e foi ouro nos 3.000m com obstáculos (8min35seg40).


Ronaldo da Costa


Nascido em Descoberto, foi o recordista mundial de maratona, com o tempo de 2h06min05seg, na prova disputada em Berlim, em 20 de setembro de 1998. Tornou-se o primeiro maratonista a correr abaixo de três minutos por quilômetro. Era apenas a segunda prova dessa distância que disputava. Sua marca durou exatos 13 meses e foi quebrada pelo  marroquino Khalid Khannouchi na Maratona de Chicago. Nos Jogos Pan-Americanos de Mar del Plata'1995, foi medalha de bronze (29min07seg68) nos 10.000m. Venceu, também, a São Silvestre de 1994. Disputou a Olimpíada de Atlanta'1996, nos 10.000m, mas não passou da primeira fase.


Franck Caldeira foi medalha de ouro na Maratona do Pan-Americano do Rio, em 2007
foto: ORLANDO KISSNER/AFP - 29/7/2007

Franck Caldeira foi medalha de ouro na Maratona do Pan-Americano do Rio, em 2007

Franck Caldeira


Mineiro de Sete Lagoas, Franck tem como maior conquista o ouro na maratona dos Pan do Rio'2007. Outros resultados expressivos foram o tricampeonato da Volta Internacional da Pampulha (2003/06/07), o bicampeonato da Meia-Maratona do Rio de Janeiro (2006/07), ouro nos 10.000m do Troféu Brasil, em 2005, e campeão da Maratona de São Paulo, em 2004.


As medalhas do Brasil no Mundial



  • Ouro

    Fabiana Murer - salto com vara - 4,85m - Daegu'2011


  • Prata

    José Luiz Barbosa - 800 m - 1min44seg24 - Tóquio'1991
    Claudinei Quirino - 200 m - 19seg89 - Sevilha'1999
    Sanderlei Parrela - 400 m - 44seg29 - Sevilha'1999
    4x100 m masculino (Vicente Lenilson, Edson Luciano Ribeiro, André Domingos e Cláudio Roberto de Sousa) - 38seg26 - Paris'2003
    Jadel Gregório - salto triplo - 17,59m - Osaka'2007
    Fabiana Murer - salto com vara - 4,85m - Pequim'2015

  • Bronze

    Joaquim Cruz - 800m - 1min44seg27 - Helsinque'1983
    José Luiz Barbosa - 800m - 1min43seg76 - Roma'1987
    Luiz Antônio dos Santos - maratona - 2h12seg49 - Gotemburgo'1995
    Claudinei Quirino - 200 m - 20seg26 - Atenas'1997
    4x100 m masculino (Raphael Raymundo de Oliveira, Claudinei Quirino, Edson Luciano Ribeiro e André Domingos) - 38seg05 - Sevilha'1999
    Caio Bonfim - 20km marcha atlética - 1min19seg04 - Londres'2017



Equipe brasileira em Eugene



  • Feminino

    Vitória Rosa (Pinheiros-SP) - 100 e 200m
    Lorraine Martins (Pinheiros-SP) - 200m
    Ana Carolina Azevedo (CT Maranhão-MA) - 200m
    Tiffani Marinho (Orcampi-SP) - 400m - 4x400m misto
    Tabata Vitorino (AA Maringá-PR) - 400 e 4x400m misto
    Maria Victória Sena (APA-SP) - 4x400m
    Ketiley Batista (ASPMP-SP) - 100m com barreiras
    Chayenne Pereira (Pinheiros-SP) - 400m com barreiras
    Tatiane Raquel da Silva (IPEC-PR) - 3.000m com obstáculos
    Simone Ferraz (Jaraguá do Sul-SC) - 3.000m com obstáculos
    Letícia Oro Melo (Corville-SC) - salto em distância
    Eliane Martins (Pinheiros-SP) - salto em distância
    Gabriele Sousa Santos (Pinheiros-SP) - salto triplo
    Andressa de Morais (Pinheiros-SP) - lançamento do disco
    Fernanda Martins (AABLU-SC) - lançamento do disco
    Izabela Rodrigues da Silva (IEMA-SP) - lançamento do disco
    Jucilene Lima (IEMA-SP) - lançamento do dardo
    Livia Avancini (IPEC-PR) - arremesso do peso
    Ana Caroline Silva (APCEF-MG) - arremesso do peso
    Mariana Marcelino (IEMA-SP) - lançamento do martelo
    Viviane Lyra (AEFV-RJ) - 20 km e 35km marcha atlética
    Elianay Pereira (CASO-DF) - 35km marcha atlética
    Mayara Vicentainer (AABLU-SC) - 35km marcha atlética


  • Masculino

    Erik Cardoso (SESI-SP) - 100 e 4x100m
    Felipe Bardi (SESI-SP) - 100, 200 e 4x100m
    Rodrigo do Nascimento (CT Maranhão-MA) - 100 e 4x100m
    Gabriel Aparecido Garcia (Adefut-SP) - 4x100m
    Derick Souza (Pinheiros-SP) - 4x100m
    Lucas Rodrigues da Silva (Equipe Medex-RJ) - 200m
    Lucas Vilar (SESI-SP) - 200m
    Lucas Carvalho (Pinheiros-SP) - 400 e 4x400m misto
    Vitor Hugo de Miranda (Orcampi-SP) - 4x400m misto
    Douglas Mendes (Balneário Camboriú-SC) - 4x400m misto
    Thiago André (CT Maranhão-MA) - 800 e 1.500m
    Altobeli Silva (Joana D'Arc-SP) - 5.000m e 3.000m com obstáculos
    Rafael Pereira (Clã Delfos-MG) - 110m com barreiras
    Eduardo de Deus (CT Maranhão-MA) - 110m com barreiras
    Gabriel Constantino (Equipe Medex-RJ) - 110m com barreiras
    Alison dos Santos (Pinheiros-SP) - 400m com barreiras
    Mahau Suguimati (SPFC-SP) - 400m com barreiras
    Fernando Ferreira (IEMA-SP) - salto em altura
    Thiago Moura (Asufam-SP) - salto em altura
    Samory Uiki (Sogipa-RS) - salto em distância
    Almir dos Santos (Sogipa-RS) - salto triplo
    Alexsandro Melo (CT Maranhão-MA) - salto triplo
    Mateus Daniel de Sá (Pinheiros-SP) - salto triplo
    Thiago Braz - salto com vara
    Augusto Dutra (Pinheiros-SP) - salto com vara
    Darlan Romani (ABRA-SP) - arremesso do peso
    Welington Morais (Pinheiros-SP) - arremesso do peso
    Willian Dourado (UCA-SC) - arremesso do peso
    Allan Wolski (Pinheiros-SP) - lançamento do martelo
    Daniel do Nascimento (ANR/Ijuí/Unimed-RS) - maratona
    José Márcio Leão (ADC Alto do Ipiranga-PE) - maratona
    Paulo Roberto Paula (SPFC-SP) - maratona
    Caio Bonfim (CASO-DF) - 20km e 35km marcha atlética
    Matheus Correa (AABLU-SC) - 20km marcha atlética
    Lucas Mazzo (CASO-DF) - 20km marcha atlética

Compartilhe