UAI

2

Francis Ngannou sonha em ser mais um africano campeão do UFC

Camaronês enfrenta Stipe Miocic em revanche neste sábado

24/03/2021 21:12 / atualizado em 24/03/2021 21:32
compartilhe
Ngannou, o Predador, reencontra o campeão Stipe Miocic e busca cinturão nos pesados do UFC
foto: AFP

Ngannou, o Predador, reencontra o campeão Stipe Miocic e busca cinturão nos pesados do UFC


Depois dos nigerianos Kamaru Usman e Israel Adesanya, mais um africano sonha em fazer história e conquistar o cinturão da principal organização de MMA, o Ultimate Fighting Championship. O camaronês Francis Ngannou, de 34 anos, terá a revanche contra o campeão peso pesado, o americano Stipe Miocic, no UFC 260, neste sábado, em Las Vegas, e espera não desperdiçar a segunda oportunidade de faturar o título. 

Com a globalização do esporte a partir do começo da década, vários lutadores de países até pouco inexplorados no meio do MMA, como África, Jamaica, China e outros ganharam espaço no UFC. A expansão do mercado abriu as portas para Francis Ngannou, que se naturalizou francês antes de ganhar a chance na empresa com sede em Las Vegas.

Ngannou começou no boxe aos 22 anos, mas teve problema de saúde, ainda na África, interrompeu os treinos e voltou aos 26, quando decidiu tentar a sorte como profissional na França. O começo foi duro, já que, antes, o atleta ficou detido por dois meses na Espanha, por cruzar a fronteira de forma ilegal. Sem dinheiro, o lutador viveu nas ruas e foi acolhido pelo técnico Didier Carmont. Fã de Mike Tyson, o camaronês logo se transformou em profissional e chegou ao MMA. 



Ele começou a trajetória nas artes marciais mistas em novembro de 2013, em promoção na França, perdeu a segunda luta, em dezembro do mesmo ano, mas depois emplacou longa série invicta. A força e vitalidade, além das mãos pesadas, chamou a atenção de Dana White, que o contratou em 2015 para a divisão até 120kg, a mais valorizada e aprecidada pelo público. 

Com seis vitórias consecutivas, Ngannou teve rápida ascensão e foi anunciado desafiante de Stip Miocic, na época campeão, em janeiro de 2018, no UFC 220. O camaronês foi derrotado por decisão unânime, ao ser inteiramente dominado pelo campeão. Abatido, ele ainda voltou ao octógono e perdeu para Derrick Lewis, também por pontos, em julho do mesmo ano. Foi o suficiente para o africano se transformar no Predador, como é conhecido. 

Ngannou utilizou a academia do UFC no moderno complexo do UFC Apex, em Las Vegas, e se recuperou com quatro vitórias contundentes sobre atletas bem ranqueados. Ele pulverizou, em sequência, Curtis Blaydes, os ex-campeões Cain Velásquez e Junior Cigano, além do ascendente Jairzinho Rozenstruik, do Suriname. Com três prêmios de 'performance da noite', o camaronês ganhou nova chance de disputar o cinturão. E agora o objetivo é dar o troco no campeão. 

Africanos unidos...Ngannou teve auxílio e incentivo de Kamaru Usman na preparação
foto: Reprodução/Instagram

Africanos unidos...Ngannou teve auxílio e incentivo de Kamaru Usman na preparação



Ngannou disse que aprendeu a lição, estudou erros e fez ajustes depois da derrota para Miocic. Ele garantiu que não mudará o estilo agressivo, mas sem a pressa para liquidar a luta.  "Daquela vez, eu fui pra cima, e este foi um dos maiores erros que eu já cometi. Eu parti para nocauteá-lo, e isso é uma coisa que eu nunca fiz, embora quase todas minhas lutas eu tenha vencido por nocaute. Mas ele sempre veio por si só, eu nunca busquei (o nocaute). E, uma vez que fui atrás dele, eu não fui bem", reconheceu.

O camaronês radicado na França e que se adaptou bem aos EUA - ele aprendeu o inglês e fala ainda o francês de forma fluente, além do ngemba, dialeto de seu país natal -, espera fazer valer a força no sábado, mas sem pressa. "Eu simplesmente voltei. Nas minhas últimas quatro lutas, eu não fui procurando um nocaute no primeiro round, e eles acabaram acontecendo no primeiro round. Vamos ver como vai ser desta vez", enfatizou.



UFC 260: Miocic x Ngannou II


Sábado, 27 de março
UFC Apex, em Las Vegas 
Horário: 20h - card preliminar e 23h - card principal
Transmissão: Canal Combate (na íntegra); o SporTV3 transmitirá as duas lutas iniciais da programação

CARD PRINCIPAL 

Stipe Miocic x Francis Ngannou - cinturão dos pesos pesados
Tyron Woodley x Vicente Luque - meio-médios
Sean O'Malley x Thomas Almeida - peso galo
Gillian Robertson x Miranda Maverick - peso mosca
Jamie Mullarkey x Khama Worthy - peso leve

CARD PRELIMINAR
 
Wiliam Knight x Alonzo Menifield - meio-pesados
Jared Gooden x Abubakar Nurmagomedov - meio-médios
Modestas Bukauskas x Michal Oleksiejczuk - meio-pesados
Omar Morales x Shane Young - peso pena
Marc-André Barriault x Abu Azaitar - peso médio


Compartilhe